Auxílio Brasil: governo inclui mais de 2 milhões de famílias no programa

Auxílio Brasil: governo inclui mais de 2 milhões de famílias no programa
Auxílio Brasil: governo inclui mais de 2 milhões de famílias no programa
  • O benefício será pago a mais de 20,2 milhões de famílias cadastradas;

  • O calendário de pagamentos está previsto para acontecer entre os dias 9 e 22 de agosto;

  • A parcela mínima do repasse subiu de R$ 400 para R$ 600 até dezembro deste ano.

De acordo com informações da Caixa Econômica Federal, o governo incluiu cerca de 2,2 milhões de famílias no Auxílio Brasil. Com o calendário de pagamentos previsto para acontecer entre os dias 9 e 22 de agosto, o benefício agora será pago a mais de 20,2 milhões de famílias cadastradas. A parcela mínima do repasse subiu de R$ 400 para R$ 600 até dezembro deste ano.

A instituição financeira também informou que finalizou a produção de 4,7 milhões de novos cartões do Auxílio Brasil. Através deles, as famílias poderão realizar saques, transferências, consultas de saldo, pagamentos e compras na rede de estabelecimentos credenciados. Os beneficiários que se cadastrarem a partir de agosto, receberão o cartão nos endereços registrados no sistema do CadÚnico.

O calendário de pagamento do Auxílio Brasil referente ao mês de agosto foi antecipado pelo governo federal. Os benefícios começarão a ser pagos no dia 9, conforme o final do Número de Identificação Social (NIS).

O beneficiário deve observar qual o último número no cartão de benefício, desprezando o que vem após o dígito, para saber quando terá acesso aos valores.

Confira o calendário do benefício para agosto:

  • NIS com final 1: recebe em 9 de agosto

  • NIS com final 2: 10 de agosto

  • NIS com final 3: 11 de agosto

  • NIS com final 4: 12 de agosto

  • NIS com final 5: 15 de agosto

  • NIS com final 6: 16 de agosto

  • NIS com final 7: 17 de agosto

  • NIS com final 8: 18 de agosto

  • NIS com final 9: 19 de agosto

  • NIS com final 0: 22 de agosto

Como se cadastrar para receber o benefício?

Após o anúncio do novo programa de transferência de renda, o Auxílio Brasil, as famílias devem ficar atentas para inscrição e atualização no Cadastro Único (CadÚnico), sistema que avalia a renda e situação social de quem é de baixa renda.

É importante lembrar que estar incluído no Cadastro Único não quer dizer que o cidadão terá entrada automática nestes programas, mas é pré-requisito para que qualquer inscrição em programas sociais destinados a famílias de baixa renda seja avaliada.

Na fila? Veja quais são os critérios de aprovação

Após a inscrição, a prioridade é das famílias em condições de maior vulnerabilidade social, com integrantes em situação de trabalho infantil, libertos de situação próxima à de trabalho escravo; quilombolas; indígenas; catadores de materiais recicláveis; e outras categorias definidas pelo Ministério da Cidadania.

Em seguida, são selecionadas as famílias com menor renda: a prioridade na seleção é dada a partir das informações de renda mensal por pessoa e pela quantidade de crianças e jovens com idade de 0 a 17 anos na família.

De acordo com a portaria do Ministério da Cidadania, publicada no dia 19 de novembro de 2021, haverá ainda a identificação dos municípios com menor cobertura do Auxílio Brasil. Para a seleção, as famílias habilitadas, em cada município, serão ordenadas de acordo com os seguintes critérios, sucessivamente:

  • menor renda familiar mensal per capita;

  • maior quantidade de integrantes menores de 18 anos;

  • famílias que estejam habilitadas de forma ininterrupta há mais tempo.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos