Auxílio Brasil: No Rio, população planeja voltar a consumir carne, leite e derivados

Com Auxílio Brasil, população do Rio quer voltar a consumir carne, leite e derivados. Foto: Getty Images
Com Auxílio Brasil, população do Rio quer voltar a consumir carne, leite e derivados. Foto: Getty Images
  • Asserj aponta que carne bovina, leite e derivados são os principais itens que 76% dos beneficiários do Auxílio Brasil deixaram de consumir;

  • 80% da população mais pobre do estado pretende voltar a consumir carne com novo valor do Auxílio Brasil;

  • 57% pretende voltar a consumir leite e derivados.

Pesquisa da Associação de Supermercados do Estados do Rio de Janeiro (Asserj) realizada nos dois primeiros finais de semana de agosto aponta para uma tendência positiva no estado.

De acordo com levantamento, com o recebimento da primeira parcela do Auxílio Brasil, 80% dos cerca de nove milhões de habitantes do Rio em condição de insegurança alimentar planejam voltar a consumir carne bovina, enquanto 57% pretende comprar leite e derivados.

Leia também:

Contudo, segundo o último balanço do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), mesmo com o reforço financeiro do benefício, as famílias terão que ser criativas na montagem de suas cestas básicas, que no Rio está na média de R$ 723,75.

Dos entrevistados pela associação, por volta de 42% disseram que recebem programa de complemento de renda do Governo Federal. Ao todo, cerca de 92% afirmaram que recebem o Auxílio Brasil, enquanto 31% têm o Vale-Gás.

Apenas 1% acessa o Auxílio Caminhoneiro e 3%, o Bem-Taxista. A pesquisa foi feita em quatro supermercados das zonas Norte e Oeste do estado.

De todos os beneficiários, 47% afirmaram que planejam gastar o valor integral com a compra de alimentos. Outros 26% alegaram que utilizarão até R$ 300 do valor. Cerca de 10% pretendem usar até R$ 500 e 4%, até R$ 100. Enquanto isso, 13% afirmaram não gastarão o auxílio como alimentos e bebidas.