Auxílio Brasil: Veja como cancelar empréstimo indevido do consignado

Beneficiário pode desistir de empréstimo consignado do Auxílio Brasil (Getty Image)
Beneficiário pode desistir de empréstimo consignado do Auxílio Brasil (Getty Image)
  • É possível desistir de empréstimo dias após a contratação;

  • Para não ter descontos no Auxílio Brasil, será necessário devolver os valores;

  • Crédito concedido pela Caixa precisa ser devolvido nas agências.

Quando um beneficiário do Auxílio Brasil tem uma liberação indevida do empréstimo consignado, ainda é possível cancelar o crédito. O mesmo vale para quem conseguiu o valor e se arrependeu, caso não tenha utilizado o dinheiro.

Ainda em novembro, começaram os descontos da primeira parcela. Ainda no deste mês, ao fazer a consulta, diversas pessoas reclamaram de desconto indevido de empréstimo no benefício. Para resolver a situação, a Caixa Econômica Federal avisou que deverá cancelar os descontos indevidos.

"A sua parcela do empréstimo é debitada automaticamente a partir do primeiro benefício a ser recebido após a contratação. A data de 07/12 que aparece no extrato do contrato é o prazo para que a Caixa receba o valor do Ministério da Cidadania", disse o informativo do banco a para a Folha de S. Paulo.

No entanto, caso a pessoa não queira mais o dinheiro, ainda existe um prazo de sete dias para desistir do empréstimo. Para isso, é necessário identificar a instituição que liberou o dinheiro.

Caso o beneficiário não saiba qual é o banco, é possível ligar para o número 121, do Ministério da Cidadania, e informar o CPF. Após receber a informação sobre a instituição, é necessário fazer contato.

O cancelamento de empréstimos concedidos pela Caixa Econômica Federal deve ser realizado diretamente nas agências físicas. Para isso, o cidadão deve levar o CPF e um documento com foto.

Com outras instituições, é preciso procurar o serviço de atendimento ao cliente para procurar por informações sobre devolução. Caso o banco não aceite, o beneficiário pode procurar a Secretaria Nacional do Consumidor.