Avó imunizada chora ao abraçar a neta após longo período de isolamento nos EUA

Louise Queiroga
·2 minuto de leitura

Foi apenas após receber uma prescrição médica autorizando receber abraços que a idosa Evelyn Shaw, moradora da cidade de Nova York, nos EUA, conseguiu enfim — depois de longo período de isolamento social, que durou cerca de um ano — cair nos braços da neta. Bastante emocionada, ela aparece chorando num vídeo que mostra o reencontro entre elas.

De acordo com Laura Shaw Frank, filha de Evelyn, a receita recomendando abraços para sua mãe foi feita por uma médica após a idosa ter recebido as duas doses de vacina contra Covid-19. Além disso, a neta mais velha, Ataret Shaw, também já foi totalmente imunizada.

Ataret ficou receosa quanto à forma como sua avó iria se adaptar ao retorno gradual a ter contato físico com a família, então desabafou sobre o nervosismo de Evelyn com a médica, que acabou de fato prescrevendo troca de abraços para a paciente.

“Eu disse: 'Ela nunca vai me abraçar. Ela está muito nervosa'", relatou Ataret à emissora norte-americana "CBS News". "E ela (médica) disse: 'Bem, vou dar-lhe uma receita que diz que ela pode te abraçar'.

E foi assim que a médica escreveu: "Você está autorizada a abraçar sua neta", para o alívio de Evelyn, que agora mal pode esperar para abraçar também seus outros cinco netos.

Com a autorização em mãos, Ataret foi até a casa da avó, no bairro do Bronx, e lhe mostrou a maravilhosa novidade.

"Foi, como Ataret disse, uma permissão, sim, que eu posso finalmente, finalmente fazer isso sem medo", comemorou Evelyn depois de abraçar a neta. "Que declaração, que declaração", completou, segurando a prescrição médica.

Ataret disse que "foi muito difícil" para a família, que costumava se reunir com frequência, de repente passar a ficar, forçadamente, afastada durante a pior fase da pandemia nos Estados Unidos.

“Foi muito difícil saber que ela estava sozinha em seu apartamento, dia após dia, nunca vendo ninguém, nunca abraçando ninguém, nunca tocando em ninguém”, contou Ataret.

“Estávamos juntos o tempo todo”, acrescentou Laura.