Avanço da pandemia no Brasil faz presidente da Colômbia cancelar viagem a Brasília

RICARDO DELLA COLETTA
·1 minuto de leitura

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O presidente da Colômbia, Iván Duque, cancelou uma viagem programada a Brasília prevista para ocorrer no dia 23 de março. A decisão do colombiano ocorreu devido à situação da Covid-19 no Brasil, com número recorde de mortos e diversos estados operando no limite da sua capacidade hospitalar. Além disso, a circulação de uma nova variante do vírus no país, mais transmissível do que a original, preocupa diversos governos estrangeiros. Líder de direita na Colômbia, Duque realizaria um encontro bilateral com o presidente Jair Bolsonaro. A reunião começou a ser discutida no primeiro ano do atual governo, mas o surgimento da pandemia de coronavírus impossibilitou que a agenda ocorresse em 2020. Nos últimos meses, as duas chancelarias haviam acordado realizar a viagem no final de março. Agora, a expectativa é a de tentar reagendar a viagem para daqui a três meses. De acordo com interlocutores, a comitiva colombiana que acompanharia Duque teria que cumprir quarentena no retorno a Bogotá, um fator adicional para desmarcar o compromisso. País com 50 milhões de habitantes, a Colômbia registrou até o momento mais de 2,2 milhões de casos de coronavírus e 60.676 mil mortes, de acordo com a Universidade Johns Hopkins. O Brasil, por sua vez, soma até o momento 11,1 milhões de infecções por Covid, com quase 270 mil mortos. O país também registrou 11 dias seguidos de recorde na média móvel de óbitos pela doença.