Avanço de Keiko Fujimori volta a acirrar corrida eleitoral do Peru

·1 minuto de leitura
Candidata Keiko Fujimori

Por Marco Aquino

LIMA (Reuters) - Já polarizada, a corrida eleitoral presidencial do Peru está ficando mais acirrada, mostrou uma pesquisa de opinião nesta sexta-feira, já que a dianteira do candidato socialista Pedro Castillo está sendo erodida pela oponente de direita Keiko Fujimori semanas antes da votação de 6 de junho.

Castillo, cuja ascensão repentina causou tensão entre investidores e mineradoras de cobre, apareceu com 42% das intenções de voto na sondagem do instituto de pesquisa Datum International, um ponto acima da pesquisa anterior, mas Fujimori ganhou quatro pontos e chegou a 40%.

A diferença é muito diferente daquela de poucas semanas atrás, quando pesquisas mostraram uma liderança aparentemente inatacável de Castillo, professor e ex-líder sindical que promete reescrever a Constituição do país andino e ameaça nacionalizar os recursos minerais.

O Datum também simulou uma votação sem eleitores indecisos que mostrou Castillo com 44%, acima dos 41% de Fujimori, filha do ex-presidente Alberto Fujimori, que está preso por corrupção e abusos dos direitos humanos.

A pesquisa foi realizada entre 12 e 13 e maio e tem uma margem de erro de 2,8%, disse o instituto.

Outros institutos também registraram uma tendência de acirramento da disputa nas últimas semanas, apesar de Castillo estar atenuando os discursos para cortejar eleitores mais moderados.

Castillo, pouco conhecido até a vitória surpreendente no primeiro turno em abril, angaria muito apoio entre os pobres do Peru, especialmente em áreas rurais distantes da capital, atingidas mais duramente pela pandemia de coronavírus e pela queda econômica acentuada.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos