Avenida Rei Pelé é inaugurada no Rio com placas de sinalização em trecho da antiga Radial Oeste

A Avenida Rei Pelé foi oficialmente inaugurada nesta quarta-feira no Rio. Além do decreto publicado no Diário Oficial do estado, duas placas foram instaladas para sinalizar o trecho rebatizado da Radial Oeste: uma de rua, com o logradouro, em frente ao acesso A do Maracanã, e outra de trânsito, localizada perto da passarela da estação São Cristóvão do metrô, no sentido Vila Isabel, Zona Norte do Rio.

A homenagem é marcada por simbolismo. A escolha do trecho de 1.470 metros da Radial Oeste, uma das principais vias da cidade, se deu por abrigar o Maracanã, templo sagrado do futebol no país e onde o ídolo marcou seu milésimo gol. A Avenida Rei Pelé começa na confluência com a Avenida Maracanã e termina na confluência das ruas São Francisco Xavier e Oito de Dezembro.

Na placa em frente ao Maraca, como é chamado carinhosamente pelos cariocas, está escrito “PELÉ”, sua data de nascimento, em 1940 e o símbolo do infinito no lugar da data de morte, justamente para apontar a imortalidade do jogador. No texto que descreve a placa consta: "Edson Arantes do Nascimento, atleta do século, maior jogador de todos os tempos, sinônimo de Brasil aos olhos do mundo".

A referência é mundial e atravessa gerações. Miguel Costa Gomes, de 7 anos, assiste ao jogo das estrelas todo ano no Maracanã. Dessa vez, ele fez um tour por dentro do estádio com a mãe e um amiguinho da escola, também com a mãe. Calhou de ser o dia da inauguração da Avenida Rei Pelé. Com 1,20m de altura, vestido de uniforme do Flamengo e chuteira, o pequeno contou o que achou da homenagem ao astro do esporte.

— Eu sou flamenguista raiz. Comecei a gostar de futebol em 2020, quando os meus amigos me chamaram para jogar, eu jogando e aprendi a gostar. Eu quero ser jogador igual ao Pelé. Gostei da homenagem para o nosso rei — Miguel, de 7 anos. Quando perguntado se queria deixar alguma mensagem, ele não titubeou e, a plenos pulmões, lançou: — Papai, tô na Globo! — disse o niteroiense.

A memória do rei do futebol e suas passagens pelo icônico estádio do Rio vão continuar ressoando entre os cariocas, até para os que ainda vão chegar. É o que acredita o subprefeito da Grande Tijuca, Felipe Quintans.

— Muitas crianças que começam a jogar bola conhecem o Pelé e as crianças que ainda vão nascer vão conhecer e se espelhar no jogador, porque tem muita coisa para aprender e ser contada pelos mais velhos. É muito importante essa referência — disse o subprefeito.

Para ele, a sinalização visual traz ao monumento do esporte, no Rio, mais um importante atrativo turístico para quem o visita. — É realmente uma emoção. A gente sabe que o Pelé é o maior jogador do mundo e a placa em frente ao Maracanã faz um retrato do futebol mundial. Vai ser um novo ponto de visitação da cidade, na grande Tijuca e no Rio — afirmou Quintans.

O prefeito do Rio, Eduardo Paes, não foi à inauguração, mas publicou em suas redes imagens das placas. Nas postagens, ele escreveu “Agora é oficial! Avenida Rei Pelé!”.

Se a população vai se acostumar rápido com o novo nome da via, ainda não se sabe. Mas já deu para perceber algum sinal. Do alto da rampa da Uerj, perto do acesso A do estádio do Maracanã, um homem dispara, em típico "carioquês": "É a Avenida Rei Pelé, mané!".