Aventureiro francês de 75 anos desaparece em alto mar tentando cruzar o Atlântico a remo

·1 min de leitura
Barco a remo é encontrado virado de ponta cabeça em alto mar em meio a buscas pelo aventureiro francês Jean-Jacques Savin

LISBOA (Reuters) - O aventureiro francês Jean-Jacques Savin, que zarpou em um barco a remo de Portugal em 1º de janeiro para cruzar o Atlântico sozinho, desapareceu em alto mar, e seu barco foi encontrado de cabeça para baixo e vazio perto do arquipélago dos Açores, afirmou a Marinha de Portugal.

A equipe de apoio de Savin, 75 anos, havia dito em uma publicação no Facebook no sábado que seu corpo fora encontrado dentro da cabine do seu elegante barco Audacious, construído especificamente para a travessia, mas no fim de sábado emitiu outro comunicado assinado pela sua filha Manon de que o corpo não havia sido recuperado.

"Até agora não houve confirmação oficial das autoridades marítimas portuguesas", escreveu.

Um comunicado da Marinha portuguesa no domingo disse que a busca pelo barco de Savin começou após um sinal de socorro enviado pouco antes da meia-noite de quinta-feira. A busca envolveu uma corveta naval, três aviões e vários navios mercantis, um dos quais encontrou uma sacola à prova de água com os documentos de Savin, disse.

Eles localizaram o barco virado em mares turbulentos e conseguiram levá-lo à embarcação naval no sábado.

Em 2019, Savin cruzou o Atlântico em uma cápsula no formato de barril, das Ilhas Canárias na Espanha para o Caribe.

(Reportagem de Andrei Khalip)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos