Avião de carga sai da pista e fica à beira de lago na França

Boeing 737 da Aeropostale depois de invadir a pista durante sua fase de pouso no aeroporto de Montpellier, em 24 de setembro de 2022. (Foto: AFP)
Boeing 737 da Aeropostale depois de invadir a pista durante sua fase de pouso no aeroporto de Montpellier, em 24 de setembro de 2022. (Foto: AFP)

Um avião de carga saiu da pista neste sábado (24) no aeroporto em Montpellier, no sul da França, e acabou com o bico dentro de um lago.

O Boeing 737 da West Atlantic pousou de madrugada vindo do aeroporto Charles de Gaulle, em Paris. O nariz do avião parou dentro da água.

O Aeroporto, que é um dos 10 mais movimentados do país, foi fechado por tempo indeterminado.

Três pessoas foram retiradas da aeronave, mas não ficaram feridas. As autoridades dizem que a causa do acidente está sendo investigada.

Acordo

Na última quinta-feira (22), a Boeing fez um acordo com SEC (Securities and Exchange Commission, órgão regulador dos EUA) e irá pagar US$ 200 milhões (R$ 1,03 bilhão). A empresa foi acusada de omissão por ter afirmado diversas vezes que seu avião 737 MAX não apresentava riscos, após dois acidentes aéreos.

Dennis Muilenburg, ex-CEO da empresa e então responsável pelo envio de mensagens, concordou em pagar US$ 1 milhão em multas.

O modelo da aeronave apresentou uma falha no software de voo MCAS, que provocou a queda de um avião da Lion Air em outubro de 2018 e de um similar da Ethiopian Airlines em março de 2019, ambos modelos 737 MAX, sem que os pilotos pudessem evitá-lo. Mais de 300 pessoas morreram, o que obrigou esse modelo de aeronave a ficar em terra por 20 meses.

A Boeing reconheceu em janeiro de 2021 que dois de seus funcionários enganaram um grupo da autoridade de aviação americana encarregado de preparar a formação de pilotos para o software MCAS. A empresa concordou em pagar mais de US$ 2,5 bilhões, incluindo uma multa criminal de US$ 243,6 milhões e US$ 500 milhões para indenizar parentes das vítimas.

A SEC desvendou que a Boeing e Muilenburg violaram leis do mercado de ações. Embora a Boeing e o ex-executivo tenham concordado em pagar uma multa, nenhum dos dois admite ou nega as conclusões da agência, segundo o comunicado de imprensa.