Avião de pequeno porte cai e mata 3 em Belo Horizonte

Aeronave de pequeno porte caiu na manhã desta segunda. (Foto:

Uma aeronave caiu no Bairro Caiçara e matou 3 pessoas, em Belo Horizonte, na manhã desta segunda-feira (21). O avião de pequeno porte, modelo Cirrus SR20 com prefixo PR-ETJ, havia acabado de decolar do Aeroporto Carlos Prates. Em abril deste ano, outro avião já havia caído na mesma rua, matando uma pessoa.

Segundo o Corpo de Bombeiros, a aeronave caiu sobre carros no cruzamento das ruas Minerva e Belmiro Braga. Muita fumaça é vista na região. Viaturas do Corpo de Bombeiros e um helicóptero fazem o atendimento no local. O ponto em que a aeronave caiu fica a 1,3 km do aeroporto, de onde ela decolou com destino a Ilhéus, na Bahia.

Por volta das 9h, foi confirmada a morte de 3 pessoas, enquanto outras 3 ficaram feridas. Ainda não há informações sobre a identificação das vítimas.

“Tivemos um avião de pequeno porte que saiu do (aeroporto) Carlos Prates, caiu aqui nas imediações do bairro e tivemos até o primeiro momento 6 vítimas, três fatais e três feridas, que foram socorridas pelo Samu”, informou o coronel Erlon Dias do Nascimento Botelho, chefe do Estado Maior do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais.

A aeronave tinha quatro ocupantes, dos quais três foram socorridos com vida e um não resistiu. As outras duas vítimas fatais não estavam a bordo do avião, sendo que uma estava na rua e outra estava dentro de um dos veículos. Os feridos, entre eles o piloto, foram levados em estado grave para o Hospital João XXIII.

O piloto foi identificado como Alan Duarte de Jesus Silva, habilitado para conduzir aviões e helicóptero. Morador de Nova Serrana (MG), ele fazia um ‘freelance’ para o proprietário da aeronave que caiu.

Leia também

O Cenipa (Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáutico) já foi acionado pelo Corpo de Bombeiros e vai investigar as causas do acidente. A aeronave, fabricada em 2007, podia carregar 3 passageiros e estava autorizada a voar. Os serviços de táxi aéreo estavam vetados, sendo permitidos somente os serviços aéreos privados.

Uma inspeção anual de manutenção estava prevista para agosto de 2020. A aeronave possui um paraquedas. O dispositivo nas cores laranja e branco podia ser visto caído próximo ao local do acidente nesta manhã.

O servidor público Carlos Henrique Pacheco Diniz, de 37 anos, mora na rua onde o avião caiu e ouviu o momento da explosão. "A gente tentou a apagar o fogo nele, teve muita explosão e não deu para ajudar mais. Eu estava em casa e ouvi um estrondo. Eu sai e vi o primeiro minuto". Segundo ele, dois ocupantes entraram andando em uma casa, relatou ele ao portal G1.

Avião que caiu em bairro residencial de Belo Horizonte nesta manhã. (Foto: Daniel Popinga/Portal do Aviador)

QUEDA EM ABRIL

Uma aeronave, também de pequeno porte, já tinha caído na mesma rua no dia 13 de abril deste ano, matando uma pessoa na ocasião.

Em abril, o avião de pequeno porte, modelo Socota S 10 prefixo PT DME, caiu por volta de 15h20. Após colidir com o solo, a aeronave foi destruída pelo fogo e o piloto Francisco Fabiano Gontijo morreu carbonizado.