Avião que ia de MT a SP sofre pane e deixa passageiros feridos

·2 min de leitura
Passageira ficou com as pernas feridas - Foto: Arquivo Pessoal
Passageira ficou com as pernas feridas - Foto: Arquivo Pessoal
  • Avião apresentou pane e sequer decolou do aeroporto em Marechal Rondón

  • Passageiros tiveram de descer pelas saídas de emergências

  • Diversas pessoas ficaram feridas no meio da confusão

Uma pane em um avião da Azul que sairia de Mato Grosso rumo a São Paulo na madrugada desta quinta-feira (25) impediu a realização do voo e deixou passageiros feridos. As informações são do G1.

A Azul Linhas Aéreas confirmou que a aeronave teve a decolagem abortada no Aeroporto Marechal Rondón, na Região Metropolitana de Cuiabá, após identificação de uma pane. Segundo a empresa, o comandante realizou o procedimento padrão para esse tipo de situação.

"Os clientes evacuaram a aeronave por meio das saídas de emergência do avião. A Azul destaca que está prestando todo o apoio necessário aos clientes, lamenta o ocorrido e reforça que ações como essa são necessárias para garantir a segurança de suas operações", explicou em nota.

Confusão e ferimentos

Segundo os relatos, porém, passageiros ficaram feridos tanto por conta da freada brusca da aeronave quanto pela confusão na descida pela saída de emergência.

"As comissárias começaram a falar que ia explodir o avião, que era para evacuar o avião e foi aquele desespero. Ninguém conseguia abrir porta”, explicou ao G1 a passageira Juliana Amorim. “A gente via que tinha muita gente machucada, porque quando descia no escorregador, a turbina estava ligada, então ventava e derrubava as pessoas."

Pessoas tiveram de descer pelas saídas de emergência - Foto: Divulgação
Pessoas tiveram de descer pelas saídas de emergência - Foto: Divulgação

Os depoimentos são de que o comportamento da tripulação, o cheiro de combustível e a fumaça vinda da aeronave tornaram o momento ainda mais assustador e de que o escorregador da saída traseira apresentou maiores dificuldades.

"Não sei se é por causa da turbina ou porque não abriu tudo, ele (escorregador) não encostava no chão. Então, tiveram pessoas que caíram lá de cima. Uma pessoa quebrou a perna ao cair", contou Juliana.

Os passageiros reclamaram, ainda, da demora no socorro. “O atendimento do Samu e do Corpo de Bombeiros demorou muito. O pessoal não sabia o que tinha acontecido e não sabia passar para nós o que estava acontecendo”, disse Natalya dos Nascimento Campos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos