Azul articula tomada agressiva da Latam na Justiça, diz jornal

·1 minuto de leitura
Companhia aérea Azul. (Foto: Horacio Villalobos - Corbis/Corbis via Getty Images)
Companhia aérea Azul. (Foto: Horacio Villalobos - Corbis/Corbis via Getty Images)
  • Companhias aéreas travam batalha jurídica nos bastidores.

  • Azul quer convencer credores que venda da Latam é melhor caminho.

  • Analistas acham que plano é ousado e com poucas chances.

Duas protagonistas do setor aéreo sul-americano travam nesse momento uma batalha nos bastidores da Justiça americana, segundo reportagem do jornal O Globo. O motivo: uma suposta tentativa da Azul de assumir o controle da Latam por meio de uma ofensiva legal, considerada “ousada” e “improvável” por analistas.

Leia também:

As empresas eram parceiras até recentemente, e trabalhavam em esquema de “code share”, de rotas compartilhadas. Mas, com o pedido de falência da Latam, um grupo chileno, em julho de 2020, a Azul teria dado início a um projeto de “consolidação” – que seus executivos acreditam ser o futuro para o setor aéreo pós-pandemia.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Finanças no Google News

No caso, consolidação seria a concentração dos ativos sob uma única administração.

A estratégia seria a seguinte: convencer credores e a Justiça dos Estados Unidos de que a melhor solução para a Latam seria vender parte ou toda sua operação para a Azul, que passaria a controlar os ativos do grupo chileno, como rotas e aeronaves.

A “batalha” legal estaria ocorrendo neste momento, nos bastidores legais americano. Mas, segundo fontes ouvidas pela reportagem, o plano ousado teria poucas chances de funcionar, justamente pela complexidade do plano.

Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos

Siga o Yahoo Finanças no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos