Babu Santana fala sobre novo filme, relação com os filhos e torcida no 'BBB'

Babu Santana está em cartaz nos cinemas no filme “Regra 34”, de Júlia Murat. Apesar de ser uma participação, ele diz que o trabalho tem um significado especial:

— Eu conheço a Júlia há um tempo, por conta da mãe dela (a cineasta Lúcia Murat). É uma pessoa inteligentíssima e acessível. Ela me convidou para fazer essa participação afetiva, e eu topei na hora. Foi um grande prazer. O filme traz questionamentos e tabus relacionados à sexualidade. É a cara dessa juventude de hoje, que vai para cima e coloca o dedo na ferida. É o tipo de produção que faz você sair do cinema com assunto para um mês.

Novela: Daniel Rangel vai disputar Camila Queiroz com mocinho em 'Amor perfeito'

E mais: Analu Prestes é escalada para novela da Globo

O olhar atento para a nova geração, ele comenta, começa pelos filhos. O ator é pai de Laura, de 20 anos, Carlos, de 19, e Pinah, de 7:

— É muito bacana, porque vejo o reflexo dessa transformação de gerações neles. Eu vejo uma filha empoderada. Vejo um filho sensível, bacana e legal. A Pinah também já tem traços fortes de personalidade sobre a pretitude dela, o fato de ela ser mulher... Meus filhos estão sendo criados em contextos plurais. É uma semente que começou com a minha mãe e que eu faço questão de dar continuidade. Principalmente, mostrando que a base de tudo é o amor. Eu acho que o amor é a salvação do mundo.

E, como pai e cidadão, ele se diz esperançoso com o fato de o Brasil ter um novo governo. Babu foi a Brasília para a posse do presidente Lula e diz que esse retorno significa a chance de retomar o diálogo na sociedade:

— A gente tem que definir o que é certo e o que é errado, independentemente de discussões partidárias. Foi muito bom ver indígenas e representantes das religiões de matrizes africanas subindo a rampa do congresso. Nós, brasileiros, somos uma mistura de vários povos. E essa equidade tem que chegar de uma forma ou de outra. E que ela venha no diálogo. Discordâncias podem existir, e nós temos que aprender a respeitar e ouvir sem tanto ódio. Qualquer lado que escolhe a violência não tem mais espaço no mundo moderno.

Profissionalmente, Babu se prepara para voltar à TV em “Amor perfeito”, a próxima novela das 18h, da Globo. Na trama, ele interpretará um padre.

— Vai ser um desafio enorme. É a primeira vez que eu farei um padre, estou muito animado. O núcleo é fantástico. Eu não vou trabalhar, eu vou ter aula — diz o ator, que ainda faz parte da diretoria do Grupo Nós do Morro há cerca de um ano: — Estamos empolgados e em busca de parceiros e investidores. O período da pandemia foi muito difícil para o grupo. As dívidas se acumulam. Estamos lutando para reverter essa situação.

E, em meio a tantos projetos profissionais, ele arranja tempo para acompanhar a nova edição do “Big Brother Brasil”:

— A minha torcida é para Aline Wirley, que é minha amiga querida. Nossos filhos estudavam na mesma escola. E também gosto dos dois Freds. Mas o “BBB” ensinou que a gente não pode queimar a largada na torcida, tem que ir com calma (risos). Por enquanto, esse é o meu pódio.

Na vida pessoal, Babu tem optado pela discrição. Ele, que no ano passado ficou noivo da jornalista Lívia Nascimento, não tem mais postado fotos com ela nas redes. Por isso, surgiu a especulação de que o relacionamento teria chegado ao fim. Questionado, ele faz mistério e afirma:

— Estou bem.