Bachelet critica 'incitação à violência' no ataque ao Capitólio

·1 minuto de leitura
A alta comissária da ONU para os direitos humanos, Michelle Bachelet, antes de entrevista coletiva em Genebra, em 9 de dezembro de 2020

A alta comissária da ONU para os Direitos Humanos, Michelle Bachelet, criticou nesta quinta-feira (7) a "incitação à violência e ao ódio" que provocou o ataque ao Capitólio dos Estados Unidos e exigiu que o presidente Donald Trump desminta os "discursos falsos e perigosos" que levaram aos incidentes.

Bachelet pediu também uma investigação sobre o caos de quarta-feira em Washington, quando uma multidão invadiu a sede do poder legislativo dos EUA em plena sessão de validação da vitória do democrata Joe Biden no Colégio Eleitoral.

"Estamos profundamente preocupados com o ataque de quarta-feira ao Capitólio, que demonstrou claramente o impacto destrutivo de uma distorção prolongada e deliberada dos fatos, assim como a incitação à violência e ao ódio", declarou Bachelet em um comunicado.

"As acusações de fraude eleitoral foram evocadas na tentativa de perturbar o direito à participação política", acrescentou.

"Pedimos aos líderes de todo o espectro político, incluindo o presidente dos Estados Unidos, que não permitam discursos falsos e perigosos", instou a ex-presidente chilena.

rjm/nl/jz/jvb/ic/mvv