FRANÇA ELEIÇÕES

Por ocasião das eleições presidenciais na França, que serão realizadas no domingo, a Agência Efe envia hoje uma série especial de matérias com os seguintes conteúdos:.


CAMPANHA - Mais golpes baixos do que propostas marcaram a campanha para as eleições presidenciais na França, que viveu de investigações de corrupção de alguns candidatos a posições polêmicas na política internacional.


CANDIDATOS - Nada será igual na política francesa após as próximas eleições presidenciais. Uma nova ordem à margem dos partidos tradicionais aparece no horizonte de um Palácio do Eliseu desejado por três candidatos fora do tradicional bipartidarismo.


SEGURANÇA - Como combater o terrorismo jihadista que tirou nos últimos dois anos a vida de 238 pessoas na França é um dos principais pontos de batalha das próximas eleições presidenciais, as mais disputadas na história recente do país.


EXTERIORES - Entre os candidatos que propõem a saída da França da União Europeia (UE) e aqueles que querem fortalecê-la frente o americano Donald Trump e o russo Vladimir Putin, a política externa foi um dos temas centrais das eleições presidenciais francesas, com a Síria como pano de fundo.


ECONOMIA - A hipótese improvável, mas não impossível, de que o próximo presidente de França seja a candidata da extrema-direita Marine Le Pen ou o radical de esquerda Jean-Luc Mélenchon está trazendo inquietação aos mercados, como ficou evidente após cada mudança significativa nas pesquisas de intenção de voto.


SOCIEDADE - Uma lei de 1905 consagrou na França a separação entre Igreja e Estado e proibiu a subvenção de atividades religiosas. Em 2017, o debate sobre o laicismo e a identidade nacional ainda não está encerrado, mas inserido em questões de segurança, economia e integração.


- E ainda: os perfis dos principais candidatos. EFE