'Get back': policial que encerrou show dos Beatles em terraço diz que não se arrepende

·2 min de leitura

Em 30 de janeiro de 1969, a apresentação (derradeira e histórica) que os Beatles faziam num terraço Apple Corps, em Londres, foi interrompida por um grupo de policiais. O imbróglio é um dos pontos altos do documentário "Get back", de Peter Jackson, que estreou em novembro, no Disney+.

Cinquenta e dois anos depois do ocorrido, que dexou a rua Savile Row em polvorosa com o show da banda, o policial Ray Shayler, comandante da ação e, na época, com 25 anos, relembrou o ocorrido e contou ao jornal "Dailymail" que não se arrepende de ter interrompido a apresentação.

"Não diria que eu era fã. Não gostava muito dos Beatles quando eles eram um pouco Hare Krishna, mas tínhamos alguns discos em casa. Eu gostava das músicas. Mas quando cheguei ao telhado, tinha um trabalho a fazer e pensei: ‘Bem, temos que tentar parar com isso’”, disse ele.

O policial disse também que não sabia que o diretor de TV Lindsay-Hogg esperava a presença da polícia e, por isso, havia instalado espelhos no saguão do prédio para acompanhar a movimentação. Shayler disse que, quando chegou, os membros da banda "meio que olharam para nós e continuaram com o que estavam fazendo".

Hoje com 77 anos e aposentado, Ray Shayler relembra que George Harrison e John Lennon não deram uma palavra com os policiais:

"Havia uma razão para isso. Na época, eles haviam sido pegos com maconha ou algo assim e estavam sob fiança. Paul (McCartney) se desculpou pelo show e Ringo (Starr) brincou: ‘Não coloque algemas em mim!’”

O agente não acha justo a pecha que carrega de ser o homem que parou os Beatles.

“Eu não parei os Beatles. Apenas sugeri que seria uma boa ideia que eles não continuassem. Sempre tentei resolver os problemas sem prender as pessoas ”.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos