Bad Bunny ainda não é fenômeno no Brasil, mas é sucesso incomparável no mundo

Músico porto-riquenho encerra o ano após fazer história nas premiações internacionais e expandir ainda mais sua base de fãs

Bad Bunny no Made In America Festival em 4 de setembro 2022 em Philadelphia, Pennsylvania. (Foto: Shareif Ziyadat/WireImage)
Bad Bunny no Made In America Festival em 4 de setembro 2022 em Philadelphia, Pennsylvania. (Foto: Shareif Ziyadat/WireImage)

Aos 28 anos, Benito Antonio Martinez Ocasio, conhecido como Bad Bunny, dominou as paradas musicais e se tornou um fenômeno incomparável da música em 2022. Este ano, o porto-riquenho foi o artista mais ouvido do mundo no Spotify pelo terceiro ano seguido, fez história nas premiações e expandiu ainda mais sua base de fãs.

Com mais de 65 milhões de ouvintes na plataforma de áudio, o músico dominou a cena do raggaeton e trap. Seu principal projeto este ano foi o álbum “Un Verano Sin Ti”, lançado em maio, que deu continuidade à discografia após “El Último Tour Del Mundo” (2020), “Las Que No Iban a Salir” (2020) e “YHLQMDLG” (2020). Apesar de ainda não ser o fenômeno esperado no Brasil, seus grandes feitos de 2022 são um reflexo de sua popularidade e importância para a cultura latina.

Sucesso do disco “Un Verano Sin Ti”

O quarto disco da carreira de Bad Bunny igualou o recorde de “Views” (2016), disco de Drake, ao passar 13 semanas no topo da Billboard 200. Ele também reprisou o feito do disco “El Ultimo Tour del Mundo" e colocou pela segunda vez um álbum totalmente cantado em espanhol no topo do chart norte-americano. “Un Verano Sin Ti” foi o primeiro projeto latino a atingir a impressionante marca de 10 bilhões de reproduções no Spotify, enquanto a Apple Music Awards o consagrou como "Artista do Ano".

A revista “TIME” elegeu também o projeto como Álbum do Ano. De acordo com a publicação, o projeto merece reconhecimento não apenas por abordar os “corações partidos”, mas também por “homenagear Porto Rico e a diáspora caribenha”.

Para a Billboard, Bad Bunny foi o maior artista pop de 2022 e superou nomes como Harry Styles, Taylor Swift e Beyoncé: “O ano em que Bad Bunny saltou de ser a maior estrela pop latina do mundo para simplesmente a maior estrela pop do mundo”.

“Em poucos meses, ‘Verano’ se tornou facilmente o maior álbum não falado em inglês do século – sem que Bunny tivesse que gravar em inglês ou fazer uma grande colaboração não latina – e no início de agosto, ele expandiu seu estrelato multiplataforma”, classificou a publicação.

Prêmios

O rapper foi o primeiro cantor latino a conquistar Melhor Artista do Ano no Video Music Awards, premiado em 2022. Dono de dois prêmios Grammy, ele foi reconhecido novamente pela Recording Academy e está indicado ao Grammy de Álbum do Ano e Melhor Álbum de Música Urbana, por "Un Verano Sin Ti", e Melhor Performance Pop Solo por "Moscow Mule".

Só este ano, a voz de “Me Porto Bonito” venceu as estatuetas de Melhor Fusão/Performance Urbana e Melhor Música Urbana por “Tití Me Preguntó" e Melhor Performance de Reggaeton por “Lo Siento BB:/”, faixa lançada em parceria com Tainy e Julieta Venegas. Ele foi o vencedor de Melhor Música de Rap/Hip Hop por “De Museo” e Melhor Álbum de Música Urbana por “Un Verano Sin Ti”.

No Billboard Music Awards, premiação da principal parada de músicas, o dono do hit "La Noche de Anoche" levou prêmios de Melhor Artista Latino e Melhor Artista Latino Masculino. Já na American Music Awards, ele levou como Melhor Artista Latino Másculo e Melhor Álbum Latino, também por "Un Verano Sin Ti".

Turnê esgotada

A “World’s Hottest Tour” se tornou a turnê mais lucrativa de 2022 e, de acordo com a Boxscore, já arrecadou mais de US$ 373,5 milhões (R$ 1,98 bilhão, na atual cotação do dólar) em vendas de ingressos. Somente com as apresentações realizadas nos Estados Unidos, ele arrecadou em média US$ 11,1 milhões (R$ 59,09 milhões) por show.

Ao todo, o coelhão realizou 81 shows em 2022, divididos em duas turnês separadas. Ainda assim, ele conquistou o maior faturamento de um artista em um ano civil desde o lançamento da Billboard Boxscore no final dos anos 1980. A “El Ultimo Tour Del Mundo” se tornou a turnê latina de maior bilheteria de todos os tempos.

De acordo com o jornal "Metrópoles", Bad Bunny planeja fazer um show único no Brasil em 2023. As negociações ainda estão sendo feitas para que a apresentação aconteça no terceiro trimestre do ano, entre agosto e setembro, em São Paulo.