Bahia: Briga em avião causa atraso em voo e 15 envolvidos são retirados da aeronave

De acordo com a companhia aérea Gol, a briga aconteceu antes da decolagem e as pessoas envolvidas não seguiram viagem.

Briga generalizada em voo de Salvador para São Paulo foi registrada - Foto: Reprodução
Briga generalizada em voo de Salvador para São Paulo foi registrada - Foto: Reprodução

Uma briga generalizada dentro de um avião da GOL, que saía de Salvador (BA) com destino a São Paulo, causou atraso no voo e 15 envolvidos na confusão foram retirados da aeronave.

Um vídeo da confusão, que aconteceu na tarde desta quinta-feira (2), e que não foi contido nem pelos comissários de voo da companhia, circulou nas redes sociais.

De acordo com a companhia aérea Gol, a briga aconteceu antes da decolagem e as pessoas envolvidas foram retiradas do avião e não seguiram viagem.

No vídeo registrado por um dos passageiros, é possível ver um grupo de mulheres gritando entre si, dando tapas e puxando o cabelo umas das outras. Em uma das cenas filmadas pelos outros passageiros, uma delas se atira na fileira traseira para puxar o cabelo de outra mulher.

A briga teria começado depois que uma mulher pediu para outra para trocar de assento e, assim, colocar uma criança com necessidades especiais na janela. Contudo, a outra mulher negou o pedido. A irmã da criança especial se irritou e a confusão começou ali. Os comissários de bordo tentam separar as pessoas, mas não conseguiram.

Os nomes das envolvidas não foram divulgados e a Gol não confirmou o motivo da briga.

Devido a confusão, o voo G3 1659 atrasou cerca de uma hora. O avião deveria ter saído da capital baiana às 13h45, mas a decolagem aconteceu apenas por volta das 15h.

Após a circulação dos vídeos na internet, a companhia aérea lamentou o ato de violência e reforçou que as ações tomadas pela equipe de tripulantes foram tomadas com foco na segurança.

Veja a nota:

A cena do vídeo que circula nas redes sociais aconteceu antes da decolagem do voo G3 1659 desta quinta-feira (02/02) entre Salvador (SSA) e Congonhas (CGH), em São Paulo. As pessoas envolvidas que protagonizaram a cena de agressão foram desembarcadas e não seguiram viagem. A Companhia lamenta todo ato de violência e reforça que as ações realizadas pela equipe de tripulantes foram tomadas com foco na Segurança, valor número 1 da GOL”, disse a companhia em nota.