Bahia terá novas medidas restritivas, anuncia Rui Costa

·2 minuto de leitura
*ARQUIVO* SALVADOR, BA, 16.01.2019 - Entrevista com Rui Costa (PT), governador reeleito com votação recorde em 2018 na Bahia. (Foto: Márcio Lima/Folhapress)
*ARQUIVO* SALVADOR, BA, 16.01.2019 - Entrevista com Rui Costa (PT), governador reeleito com votação recorde em 2018 na Bahia. (Foto: Márcio Lima/Folhapress)

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - O governador da Bahia, Rui Costa, disse nesta sexta-feira que serão tomadas medidas restritivas contra a Covid-19 no estado. De acordo com o governador, o sistema de saúde baiano corre risco de não ter leitos de UTI suficientes nas próximas semanas.

Costa não deu detalhes sobre as medidas que serão adotadas. Ele anunciou que vai se reunir com os prefeitos para decidir as ações que serão tomadas.

De acordo com o último boletim divulgado pela Sesab (Secretaria da Saúde), na quinta-feira (20), o estado registrou 83% dos leitos de UTI ocupados.

"Desde o início, faço questão de tomar medidas em sintonia com os prefeitos, independente de partidos políticos. Essa não é hora de disputa, mas de passar uma mensagem única para salvar vidas, ainda que seja apenas entre governador e prefeitos", escreveu o governador em rede social.

Durante conversa com a imprensa da região oeste da Bahia, nesta sexta-feira, em transmissão pelas redes sociais, o governador fez um alerta à população em decorrência das altas taxas de internação pelo coronavírus.

"Nos últimos dias, registramos um crescimento acelerado no número de casos e, nessa situação terrível, temos assistidos com perplexidade a festas clandestinas que fazem a contaminação crescer", comentou o governador durante a conversa com jornalistas.

De acordo com Costa, há cerca de 1,6 mil leitos de UTI abertos exclusivos para Covid-19 em toda a Bahia: "Temos medidas restritivas em vigor, mas a única forma de conter o vírus, além da vacinação, é evitando aglomerações, usando máscara e álcool em gel. É necessário que as pessoas se conscientizem disso. Sem o apoio de todos, não vamos vencer a guerra contra o vírus", afirmou.

O governador também falou sobre as limitações para a criação de novos leitos de UTI no Estado. Ele citou a montagem das equipes médicas como grande empecilho.

"Também está faltando no Brasil o chamado kit intubação, fundamental no tratamento de Covid-19. Não temos mais como criar leitos. Por isso, é tão importante que cada um faça a sua parte para evitar o crescimento do vírus", explicou durante a entrevista.

Costa também fez um apelo aos comerciantes da região oeste. Conforme ele, sem saúde pública e vida humana, não há atividade econômica: "Vamos respeitar as indicações de segurança e evitar aglomerações, não realizar eventos que colocam muitas pessoas juntas nos estabelecimentos. Se as medidas restritivas forem respeitadas, mais rapidamente poderemos sair deste momento e reabrir os estabelecimentos".

Na sexta-feira (14), o governo da Bahia anunciou o funcionamento apenas de serviços essenciais em 36 cidades da região oeste e a restrição de locomoção noturna das 20h às 5h. As medidas valem até o dia 25 de maio em 36 municípios.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos