Bailes com aglomeração continuam na manhã desta segunda-feira em comunidades do Rio

O Globo
·1 minuto de leitura

RIO — Apesar de o carnaval oficial do Rio ter sido cancelado pela prefeitura, festas clandestinas foram registradas em várias comunidades da cidade. Os bailes começaram na noite desse domingo e foram até a manhã desta segunda-feira, nos complexos do Chapadão e da Maré, na Zona Norte, e na Cidade de Deus, na Zona Oeste. Pelas redes sociais, organizadores e moradores comentaram sobre as festas.

Cenas de bailes ilegais nessas comunidades foram flagrados pelo Globocop, na manhã desta segunda-feira. Nas imagens, é possível ver uma grande quantidade de pessoas sem máscara e nenhum distanciamento.

Na Cidade de Deus, a festa ocupa uma rua inteira. No Parque União, no Complexo do Maré, foram registrados dois bailes, em um deles a festa ainda estava acontecendo com equipamento de luz na pista de dança e aglomeração. No outro, a dispersão dos frequentadores chegou a causar lentidão no trânsito nas redondezas.

O Globocop também registrou festas ilegais em Costa Barros e na Rua Coronel Moreira César, um dos acessos ao Morro do Chapadão, na Pavuna.

Nas redes sociais, organizadores e frequentadores postaram fotos e vídeos das festas, que estão sendo divulgadas há dias. Há imagens de bailes de grandes proporções com equipamentos de luz e DJs e completamente lotados e blocos de carnaval pelas ruas das comunidades.

Nas redes sociais, também é possível ver pessoas aglomeradas na plateia durante a apresentação do cantor Belo, na casa noturna Konteiner, na Vila Cruzeiro, Complexo da Penha, na noite deste sábado, dia 13. O cantor já havia se apresentado para milhares de pessoas no pátio de um Ciep, no Parque União, no Complexo da Maré, na madrugada deste sábado.