Balão virtual leva visitantes do Musehum a um sobrevoo pelo Rio

Lívia Neder
·2 minuto de leitura

RIO — O Museu das Comunicações e Humanidades (Musehum) celebra um ano de abertura nas nuvens da internet. O presente para os visitantes é uma experiência virtual de viagem sobre as belezas do Rio, a bordo de um balão cenográfico, que será inaugurado nesta quinta-feira. Tudo graças a óculos de realidade virtual e fones de ouvido oferecidos pelo Centro Cultural Oi Futuro, no Flamengo. É só decolar do prédio e curtir a paisagem, usando uma luneta hiper-real para observar atrações como os vizinhos Museu da República e Parque do Flamengo, além de Pão de Açúcar, Cristo e MAM.

Com agendamento gratuito pelo site do Oi Futuro e aberta para 30 pessoas por dia, a viagem de hiper-realidade virtual simula um passeio aéreo pela paisagem carioca, conectando arte, cultura e memória. A sensação de voo é reforçada por ventiladores, acionados com os comandos interativos. A experiência é guiada por uma animada biguá, ave aquática que circula pelo Rio. As crianças também podem chegar a bordo, desde que acompanhadas por responsáveis.

— A atração foi pensada para o momento que vivemos. Nessa aventura, a cidade pode ser vista por um ângulo inusitado para nós, terrestres. Na panorâmica, além de lindo, o Rio está contextualizado numa rede de cultura superpotente, valorizando o que está ao nosso redor — diz a museóloga Bruna Cruz, coordenadora do Musehum.

Na pandemia, o recém-aberto museu — que é uma evolução conceitual e tecnológica do Museu das Telecomunicações, em atividade há 13 anos — teve que fechar mas não parou, lançando a plataforma digital, com tour virtual 360° na exposição física e na reserva técnica. Também disponibilizou o acervo on-line, com 3.800 itens inéditos, entre fotos históricas, objetos e documentos, para pesquisa.

Quem visitar o Oi Futuro também pode apreciar a exposição “Una(S)+”, com 80 trabalhos de 15 artistas mulheres da Argentina e do Brasil. A mostra está aberta até 28 de março, também por meio de agendamento prévio, por conta das medidas sanitárias.

SIGA O GLOBO-BAIRROS NO TWITTER (OGlobo_Bairros)