Bala que atingiu agente da PF durante assalto no Rio Comprido está alojada na coluna

Rafael Nascimento de Souza
O agente estava em um posto de gasolina quando dois homens armados em uma outra moto tentaram roubar o policial.

O policial federal Carlos Alberto Rodrigues, conhecido como Carlinhos, que foi atingido enquanto abastecia sua moto, no Rio Comprido, terá que passar por uma cirurgia para retirar a bala que está alojada em sua coluna. O tiro acertou o obro do agente federal, atravessou a clavícula. A operação deve ocorrer na próxima segunda e seu estado de saúde é estável.

O agente estava em um posto de gasolina que fica nas esquinas da Avenida Paulo de Frontin com Rua João Paulo I, quando dois homens armados em uma outra moto entraram no local para roubar o policial.

Segundo funcionários do estabelecimento, o agente estava acompanhando o tanque de gasolina encher quando os criminosos chegaram e anunciaram o assalto. O agente teria se assustado e os bandidos atiraram. Os assaltantes antes de fugirem lavaram a pistola de Carlos.

— Ele foi baleado uma vez. Na hora, ele caiu e tentou disparar, mas a arma falhou e os aproveitaram e levaram a arma dele — disse uma testemunha. O crime aconteceu por volta de 0h30 desta sexta.

Após o crime, os bandidos fugiram. — Foram os funcionários e os taxistas que ajudaram a socorrer ele — disse um outro funcionário do posto BR.

No local há câmeras de segurança e toda a ação foi flagrada, segundo agentes da 6ª DP (Cidade Nova) que investiga o caso. Os policiais acreditam que os bandidos sejam do Morro dos Prazeres, em Santa Tereza. O policial nasceu na comunidade e se mudou há alguns anos. Nesta manhã, a moto do agente federal ainda estava estacionada no posto de gasolina.