Balanço de confrontos na Líbia sobe para 32 mortos e 159 feridos

Os combates entre milícias que começaram na sexta-feira à noite em Trípoli, em um cenário de caos político, com dois governos rivais na Líbia, deixaram 32 mortos e 159 feridos, segundo um balanço atualizado anunciado neste domingo pelo ministério da Saúde.

As ruas de Trípoli estavam mais calmas neste domingo, depois dos confrontos entre grupos armados em vários bairros da capital líbia.

Dois governos disputam o poder na Líbia desde março.

Um tem sede em Trípoli (oeste) e é comandado por Abdelhamid Dbeibah desde 2021, resultado de um processo de paz liderado pela ONU após um ciclo de violência.

O outro é liderado pelo ex-ministro do Interior Fathi Bashagha e está radicado em Sirte (centro do país), com o apoio do marechal Khalifa Haftar, considerado o homem forte do leste.

As tensões entre grupos armados leais aos dois governos aumentaram nos últimos meses em Trípoli.

A Líbia está em crise há mais de uma década, com vários episódios de conflito armado após a queda do ditador Muamar Khadafi em uma revolta apoiada pela Otan em 2011.

Desde então, o país teve diversos governos e não conseguiu organizar eleições presidenciais devido às grandes divergências.

hme/fka/rm/me/zm/fp