Balanço de terremoto no oeste da Turquia sobe para 51 mortos

·1 minuto de leitura
Equipes de resgate procuram sobreviventes nos escombros de prédio que desabou no oeste da Turquia
Equipes de resgate procuram sobreviventes nos escombros de prédio que desabou no oeste da Turquia

Ao menos 51 pessoas morreram no terremoto que abalou na sexta-feira o oeste da Turquia e a possibilidade de encontrar sobreviventes é cada vez menor, informou a Agência de Gestão de Emergências e Desastres (AFAD).

Além disso, 896 pessoas ficaram feridas devido ao terremoto, que também matou dois adolescentes na Grécia.

O terremoto, com intensidade de 7 graus de acordo com o Centro Geofísico dos Estados Unidos (USGS) e de 6,6 segundo as autoridades turcas, aconteceu na sexta-feira à tarde no Mar Egeu, ao sudoeste de Izmir, a terceira maior cidade da Turquia, e perto da ilha grega de Samos.

Em Bayrakli, a cidade turca mais afetada, as equipes de resgate prosseguem com as buscas por sobreviventes entre os escombros de oito edifícios, indicou a AFAD.

Um socorrista afirmou que pelo menos 10 pessoas poderiam estar bloqueadas sob os escombros dos prédios que desabaram na sexta-feira.

Durante a noite, um homem foi encontrado vivo depois de passar 33 horas sepultado sob os blocos de cimento, informou a imprensa local.

Muitos moradores da cidade passaram a segunda noite consecutiva em barracas montadas nas ruas por medo de tremores secundários.

O abalo foi tão forte que também foi sentido em Istambul e Atenas. Além disso, provocou um mini-tsunami que inundou as ruas de Seferihisar, cidade turca próxima do epicentro, e afetou as costas de Samos.

Na Grécia, dois jovens morreram e nove pessoas ficaram feridas na ilha de Samos, onde foram registrados importantes danos materiais, segundo as autoridades.

raz/gkg/lb/zm/es/fp