Balas perdidas durante perseguição policial em SP deixam um morto e um ferido

SÃO PAULO - Um tiroteio durante uma perseguição policial, perto da Marginal Pinheiros, na Zona Oeste de São Paulo, bairro Vila Leopoldina, provocou a morte de um homem e deixou uma mulher ferida na noite de ontem. As vítimas foram atingidas por balas perdidas. Um suspeito de ter praticado assaltos na região também foi baleado e morreu após confronto com os policiais militares.

Segundo a Secretaria da Segurança Pública (SSP), os policiais militares estavam em patrulhamento pela região quando foram chamados para averiguar um veículo, com quatro pessoas, que teria sido utilizado em assaltos na região. Quando encontraram o automóvel, informou a SSP, um dos ocupantes teria disparado contra os PMs, que revidaram.

Os policiais perseguiram o veículo e acabaram baleando um dos suspeitos que estavam no carro, identificado como Giliarde João da Silva, de 27 anos. Segundo a polícia, foi Giliarde quem deu início ao tiroteio. Ele foi levado ao Hospital Universitário, mas acabou morrendo. Os outros passageiros do veículo conseguiram fugir, segundo informou a SSP. O carro acabou sendo apreendido pelos policiais.

Durante o tiroteio, uma mulher de cerca de 50 anos também foi atingida no pescoço e socorrida ao Hospital da Lapa, na zona oeste. Em seguida, ela foi transferida para o Hospital das Clínicas, onde está internada em estado grave. A identificação da vítima não foi revelada. Um homem identificado como David de Oliveira Leite, de 28 anos, também foi atingido por tiros. Levado ao Hospital das Clínicas, ele não resistiu e morreu. David estava trabalhando para uma empresa de telefonia e consertava cabos, quando foi baleado.