Baldwin e outros são indiciados por tiro no set de filmagem de Rust

Logo Agência Brasil
Logo Agência Brasil

Uma promotora do Estado norte-americano do Novo México acusou nesta quinta-feira (19) o ator Alec Baldwin e outros pelo disparo fatal na diretora de fotografia Halyna Hutchins durante as filmagens do faroeste Rust.

A promotora distrital Mary Carmack-Altwies anunciou acusações de homicídio culposo contra Baldwin e a encarregada pelas armas usadas no filme, Hannah Gutierrez-Reed, após mais de um ano de investigação sobre as filmagens nos arredores de Santa Fé, em outubro de 2021.

Notícias relacionadas:

“Depois de uma análise minuciosa das evidências e das leis do Estado do Novo México, determinei que há provas suficientes para apresentar acusações criminais contra Alec Baldwin e outros membros da equipe de filmagem de Rust”, disse Carmack-Altwies. “Sob minha supervisão, ninguém está acima da lei e todos merecem justiça.”

Baldwin e Hannah Gutierrez-Reed serão acusados cada um de duas acusações de homicídio involuntário, disse ela.

De acordo com a lei do Novo México, homicídio culposo é um crime de quarto grau, punível com até 18 meses de prisão e multa de US$ 5 mil.

O advogado de Baldwin, Luke Nikas, se manifestou em comunicado. "Esta decisão distorce a trágica morte de Halyna Hutchins e representa um terrível erro da Justiça".

A diretora de fotografia Halyna Hutchins morreu e o diretor Joel Souza foi ferido quando uma arma que Baldwin estava usando durante um ensaio disparou uma bala real. O filme estava sendo filmado no Bonanza Creek Ranch, nos arredores de Santa Fé, Novo México.

O ator de 30 Rock e Saturday Night Live, que também era o produtor de Rust, negou responsabilidade pelo ocorrido.

Baldwin disse que foi informado de que a arma estava "fria", um termo da indústria que significa que era segura para usar, e que ele não puxou o gatilho. Ele processou membros da equipe por negligência.

Um teste forense do FBI no revólver de disparo único que Baldwin estava usando descobriu que ele "funcionava normalmente" e não disparava sem que o gatilho fosse puxado.

O Escritório do Investigador Médico do Novo México considerou o disparo um acidente, dizendo que a arma não parecia ter sido carregada deliberadamente com uma munição real. As autoridades têm tentado determinar como uma bala real chegou ao set de filmagem.

A família de Hutchins entrou com um processo de homicídio culposo contra Baldwin e outros produtores no ano passado. Pelo acordo, as filmagens de baixo orçamento devem ser retomadas neste mês, com o marido de Hutchins atuando como produtor executivo.

A agência de segurança no trabalho do Novo México multou, em abril, a produtora do filme com o valor máximo possível pelo que descreveu como lapsos de segurança "intencionais" que levaram à morte de Hutchin.

A agência descobriu que a Rust Move Productions LLC sabia que os procedimentos de segurança com armas de fogo não estavam sendo seguidos e mostrou "simples indiferença" aos riscos.

*É proibida a reprodução deste conteúdo