Baleia beluga recusa comida após se perder no rio Sena, na França

PARIS (Reuters) - As preocupações estão aumentando para uma baleia beluga que foi vista no rio Sena, na França, longe das águas frias do Ártico, depois de ela recusar comida e parecer magra, disse uma autoridade local neste sábado.

A beluga está nadando lentamente entre duas eclusas a cerca de 80 km (50 milhas) de Paris. Os veterinários avaliarão sua saúde antes de tomar uma decisão sobre como intervir.

As equipes de resgate, que não sabem se o mamífero de 4 metros não está comendo porque está com falta de energia ou está doente, tentaram alimentá-lo com trutas vivas.

"Não parecia muito interessado", disse Isabelle Dorliat-Pouzet, oficial do departamento de Eure, a repórteres.

A baleia se afastou de seu habitat natural, nadando 160 km acima do Sena, passando pelo porto de Rouen e em direção à capital francesa. Marcas estavam começando a aparecer em sua pele, um possível sinal de deterioração da saúde.

A beluga toda branca normalmente vive nos oceanos ártico e subártico, embora às vezes se aventure em águas mais ao sul e possa sobreviver por um curto período em água doce.

Em maio, uma orca doente separada de seu grupo morreu de causas naturais no Sena depois que as tentativas de guiá-la de volta ao mar falharam. Um mês depois, outra baleia, que se acredita ser uma Minke, foi vista no Sena.

Nenhuma decisão foi tomada sobre como devolver a beluga ao oceano, disse Dorliat-Pouzet.

Uma opção era tentar levá-la de volta para o mar aberto. Outra foi removê-la do rio e transportá-la, embora Dorliat-Pouzet tenha dito que não está claro se a baleia era forte o suficiente para uma operação tão perigosa.

Os veterinários primeiro tentarão injetar vitaminas.

"Poucas pessoas pensam que ela retornará 160 km ao mar por conta própria", acrescentou Dorliat-Pouzet.

(Reportagem de Richard Lough)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos