Baleias azuis engolem 10 milhões de pedaços de microplástico por dia

Por Will Dunham

WASHINGTON (Reuters) - Como os maiores animais da Terra, as baleias azuis são grandes consumidores de comida, engolindo toneladas de alimento todos os dias. Elas também estão ingerindo enormes quantidades de plástico, segundo cientistas, devido ao volume alarmante de minúsculas partículas de poluição que sufocam os oceanos.

Pesquisadores apresentaram nesta terça-feira uma estimativa da quantidade de microplásticos ingeridos por três espécies de baleias - a azul, a comum e a jubarte - na costa do Oceano Pacífico dos EUA, detalhando um problema que apresenta problemas de saúde incertos para esses mamíferos marinhos.

Como baleias de barbatanas, essas espécies são filtradoras. Elas coam alimentos - crustáceos semelhantes a camarões chamados krill e outras pequenas presas - da água do mar usando placas na boca feitas de queratina, a mesma substância encontrada nas unhas e cabelos das pessoas.

As baleias azuis, de acordo com o estudo, podem engolir cerca de 10 milhões de peças de microplástico diariamente, ou até cerca de 43,5 quilogramas de plástico. Para as baleias comuns, cuja principal presa também é o krill, a contagem diária estimada é de cerca de 6 milhões de peças de microplástico, ou até 57 quilos de plástico.

Algumas baleias jubarte se especializam em krill e outras preferem comer pequenos cardumes de peixes. As jubartes que preferem o krill, de acordo com o estudo, podem ingerir cerca de 4 milhões de peças de microplástico diariamente, enquanto as que preferem peixes podem ingerir uma quantidade muito menor, cerca de 200.000 peças.

“Nas águas moderadamente poluídas da costa oeste dos EUA, as baleias ainda podem estar ingerindo milhões de microplásticos e microfibras por dia”, disse o biólogo marinho da Universidade de Stanford Matthew Savoca, co-autor do estudo publicado na revista Nature Communications .

"Também descobrimos que a grande maioria - 99% - é através de suas presas que ingeriram plástico anteriormente e não da água que filtram", acrescentou Savoca.

O estudo ilustrou como as baleias comuns podem estar em risco elevado de ingestão de microplásticos como resultado de seu modo de alimentação, a quantidade de sua ingestão de alimentos e seu habitat se sobrepondo a áreas poluídas, como a Corrente da Califórnia, que flui para o sul ao longo do oeste da América do Norte.

(Reportagem de Will Dunham)