Ban e Annan condenam massacre na Síria

26 de maio de 2012
(25 mai) Manifestantes contrários ao regime sírio, na cidade de Dael
(25 mai) Manifestantes contrários ao regime sírio, na cidade de Dael

O massacre cometido, segundo a oposição, pelo regime sírio em Hula, onde os observadores da ONU contaram 92 mortos, é uma violação "espantosa e terrível" do direito internacional, consideraram neste sábado o secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, e o enviado internacional Kofi Annan.

Ban e Annan "condenam nos termos mais firmes a morte, confirmada pelos observadores da ONU, de dezenas de homens, mulheres e crianças" em Hula, indicou Martin Nesirky, porta-voz do secretário geral.