Bancada da Educação na Câmara vai monitorar aplicação do Enem

·1 min de leitura

BRASÍLIA — Diante da crise envolvendo a exoneração de servidores e as suspeitas de interferência política na aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), parlamentares da Frente Parlamentar Mista da Educação farão um monitoramento em tempo real, no próximo fim de semana, para identificar possíveis problemas que possam afetar os alunos.

No domingo, primeiro dia da prova, parlamentares e especialistas vão monitorar as redes sociais, com participação do Laboratório de Estudos sobre Imagem e Cibercultura (Labic, da Universidade Federal do Espírito Santo). Também vão contar com a ajuda de professores com experiência no Enem.

— No primeiro dia de aplicação da prova, organizaremos um centro de acompanhamento para avaliar os fatores que têm trazido essa preocupação para nós. Nos dias anteriores abriremos espaços em nossas redes sociais para receber problemas prévios à prova — diz o deputado Professor Israel (PV-DF).

A ação contará com organizações da sociedade civil e representantes dos servidores do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). A iniciativa é chamada de “blitz”, e contará com canal de denúncias da própria frente parlamentar.

Programação Blitz do Enem

Domingo, 21 de novembro

12h30 às 13h30

Live 1:

Com a participação de especialistas em políticas educacionais, servidores do Inep e parlamentares da Frente.

13h30 às 19h

Monitoramento de dados (Lobic, Universidade Federal do Espírito Santo)

Informativos com UNE, servidores do Inep e parlamentares da FPME

19h

Live 2:

Com a participação de Ubes, parlamentares da FPME, servidores do Inep e avaliação das provas com professores especialistas em Enem

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos