Bancada do PTB convida Bolsonaro a se filiar ao partido e pede rediscussão do auxílio emergencial

·1 minuto de leitura
Presidente Jair Bolsonaro

BRASÍLIA (Reuters) - Deputados da bancada do PTB fizeram nesta quarta-feira um convite para que o presidente Jair Bolsonaro filie-se ao partido e aproveitaram o encontro para pedir ao chefe do Executivo Federal uma rediscussão do auxílio emergencial --ajuda paga durante a pandemia do novo coronavírus que foi encerrada no fim do ano.

"Nós viemos fazer um convite para ele ir ao PTB, reforçar o nosso compromisso para a partir de janeiro ele estar conosco", disse o deputado Paulo Bengston (PTB-PA), um dos seis da bancada presente ao encontro no Palácio do Planalto.

Eleito presidente pelo PSL, Bolsonaro desfiliou-se do partido após divergências com a direção partidária e tem sido alvo de assédio de outras legendas com vistas à eleição presidencial de 2022. Em novembro passado, ele chegou a dizer que, se o Aliança --nova legenda que tenta criar-- não vingar até março, iria buscar uma nova opção.

Pela legislação atual, para se candidatar à reeleição, o presidente precisa necessariamente estar filiado a uma legenda.

AUXÍLIO

No encontro, segundo o deputado Wilson Santiago (PTB-PB), cada deputado fez uma exposição sobre a situação do partido em cada Estado e também houve um pedido sobre o eventual retorno do auxílio emergencial.

"Cobramos do presidente algumas ações no que se refere à real situação e a necessidade da questão do auxílio emergencial ser rediscutido e ver as condições que o Brasil tem de atender a essa demanda de grande parte dos desempregados do Brasil", afirmou.

Bolsonaro e o ministro da Economia, Paulo Guedes, têm afirmado que não haverá volta do auxílio emergencial, mas o governo trabalha em novas medidas de proteção a trabalhadores que ficaram sem renda durante a pandemia de Covid-19.

(Reportagem de Ricardo Brito)