Banco do Brasil: descubra pesos das disciplinas e como se preparar para concurso

O Banco do Brasil recebe inscrições para um concurso com 6 mil vagas, sendo 4 mil imediatas e 2 mil em cadastro reserva, até 24 de fevereiro. Os cargos são de escriturário - agente comercial e escriturário - agente de Tecnologia, que exigem nível médio. E os candidatos precisarão passar por prova, em 23 de abril, com 70 questões objetivas e Redação em Língua Portuguesa.

Apesar de serem muitas disciplinas a estudar, os candidatos podem traçar prioridades.

— O aluno que busca a aprovação, além de estudar muito, tem que saber atacar suas difculdades e as matérias que mais valem pontos na prova. Sobre as matérias com menos peso, o candidato deve se atentar ao edital para não ser eliminado. No caso do Banco do Brasil, por exemplo, , quem zerar qualquer matéria será eliminado. O edital tamém proíbe que o candidato faça menos de 50% nos conjuntos de prova, divididos entre Conhecimentos Básciso e Conhecimentos Específicos — alerta Mário Machado, professor e CEO do Direção Concursos.

Segundo análise feita pelo Direção Concursos, as quatro disciplinas mais importantes para a área de agente comercial são: Informática, Vendas e Negociação, Português, e Conhecimentos Bancários, com 22,5%; 22,5%, 15% e 15% da pontuação da prova. As duas primeiras disciplinas devem ter 15 questões cada uma, valendo 1,5. As duas primeiras devem ter 10 questões, com o mesmo peso. Portanto, a pontuação das quatro disciplinas representa 75% da prova. E os 24% restantes ficam por conta de Matemática Financeira (7,5%), Matemática (7,5%), Inglês (5%) e Atualidades do Mercado Financeiro (5%).

Já para o cargo de agente de Tecnologia, uma matéria já representa 52,5% do total da prova objetiva: Tecnologia da Informação. Isso porque a disciplina terá 35 questões de 1,5 pontos cada, somando 52,5 de um total de 100 pontos. A segunda matéria mais importante para este cargo será Português, com 10 questões, totalizando 15% da nota. Por fim, três disciplinas somam 7,5% da nota cada uma (Matemática, Probabilidade Estatística e Conhecimentos Bancários) e outras duas matérias somam 5% da nota cada (Inglês e Atualidades do Mercado Financeiro).

Somadas, as 70 questões objetivas para cada cargo valerão 100 pontos. A Redação, mais 100 pontos, representando 50% da nota total do certame.

— O gênero textual é a dissertação-argumentativa, ou seja, o candidato vai ter que criar uma tese para o tema proposto pela banca e daí defendê-la com argumentos. Ele pode fazer quatro parágrafos: um de Introdução, dois para Desenvolvimento, um para Conclusão. Para que o candidato seja considerado aprovado, é preciso fazer, no mínimo, 70 pontos — conta o professor Wellington Malta, do Colégio e Curso ZeroHum.

E como se preparar para conseguir a pontuação e até mais?

— A leitura diária, a prática constante e o conhecimento das técnicas de produção de redação são a chave do sucesso. Com essa tríade, o tempo de produção vai melhorando e o candidato consegue elaborar um excelente texto em 30 a 40 minutos — orienta Sônia Paulino, professora de Redação da Degrau Cultural.

Saiba mais sobre a prova de Redação

As dicas são da professora Sônia Paulino, do Degrau Cultural, e do professor Wellington Malta, do Colégio e Curso ZeroHum.

Critérios de correção: adequação ao tema proposto; adequação ao tipo de texto solicitado; emprego apropriado de mecanismos de coesão (referenciação, sequenciação e demarcação das partes do texto); capacidade de selecionar, organizar e relacionar de forma coerente argumentos pertinentes ao tema proposto; pleno domínio da modalidade escrita da norma-padrão (adequação vocabular, ortografia, morfologia, sintaxe de concordância, de regência e de colocação). O texto deve ter de 25 a 30 linhas.

O que faz zerar: fugir ao tipo de texto em prosa dissertativo-argumentativo; fugir ao tema proposto; apresentar texto sob forma não articulada verbalmente em língua portuguesa (apenas com desenhos, números e palavras soltas ou em forma de verso); assinar a prova eu apresentar qualquer sinal que, de alguma forma, possibilite a identificação do candidato; escrever com lápis, em parte ou na sua totalidade.

Temas prováveis: A banca propõe a escrita de textos com temáticas tanto referentes a atualidades como relacionados a temas do universo bancário, financeiro. Temas como “A importância da educação financeira” e “A digitalização dos bancos e os crimes cibernético” são potenciais para o concurso.

Como participar do concurso

São 2 mil vagas imediatas para escriturário - agente comercial, para atuação nas Unidades de Negócios e Plataformas de Suporte Operacional. E 2 mil vagas imediatas para escriturário - agente de Tecnologia. Cada cargo ainda terá 1 mil aprovados para cadastro de reserva.

Do total das vagas, 5% serão reservadas a pessoas com deficiência e 20% para candidatos autodeclarados negros, conforme prevê a lei.

As inscrições dos interessados podem ser feitas até 24 de fevereiro, no site da Fundação Cesgranrio, organizadora da seleção. O custo é de R$ 50. No momento do cadastro, o candidato deverá escolher a microrregião de posse e uma das 190 cidades disponíveis para realização das provas. Há previsão de vagas em todos os estados e no Distrito Federal, sendo as de TI especificamente para Brasília e São Paulo.

Conheça salário e benefícios

A remuneração inicial é de R$ 3.622,23 para jornada de 30 horas semanais. O Banco do Brasil também concede auxílio de R$ 1.014,42, a título de alimentação/refeição, mais uma cesta alimentação de R$ 799,38, ambas pagas mensalmente, conforme Acordo Coletivo de Trabalho - ACT.

Há possibilidade de ascensão e desenvolvimento profissional; participação nos lucros ou resultados; vale-transporte; auxílio-creche; auxílio a filho com deficiência; previdência complementar; acesso a plano de saúde, plano odontológico básico e a programas de educação e capacitação. Essas vantagens podem ser concedidas enquanto o funcionário estiver em pleno exercício de suas atividades no banco, de acordo com os termos da legislação e regulamentações pertinentes, bem como conforme o acordo sindical vigente.

O banco também oferece bolsas de idiomas, incentivos para graduação, pós-graduação lato sensu, mestrado e doutorado e programas de mentoria. Os funcionários possuem, ainda, acesso à Universidade Corporativa Banco do Brasil (UniBB), que contém cerca de 2 mil cursos autoinstrucionais em diversas áreas de conhecimento, de interesse do banco e dos funcionários, além de promover vários eventos presenciais de capacitação e desenvolvimento. Só em 2022, a UniBB promoveu 3,5 milhões de ações de capacitação.