Banco do Brasil lança edital de patrocínio a projetos culturais

A ministra da Cultura, Margareth Menezes, anunciou, nesta segunda-feira, o lançamento do Edital de Patrocínio Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB). O objetivo é selecionar projetos a serem patrocinados pela instituição e demais empresas do chamado "conglomerado BB (subsidiárias, coligadas e controladas).

O lançamento do edital foi anunciado durante a cerimônia de posse da nova presidente do Banco do Brasil, Tarciana Medeiros, a primeira mulher a presidente do BB. Segundo a ministra, o edital está de acordo com as novas diretrizes da Lei Rouanet e vai assegurar o acesso aos recursos a pessoas de todas as regiões do Brasil.

— Nosso país é reconhecido por sua riqueza cultural, um setor pujante responsável por mais de 3% do PIB brasileiro. O renascido Ministério da Cultura tem o maior orçamento da sua história em 2023. A cultura é feita por seres vivos e precisamos reavivar esse setor — disse Margareth Menezes.

O Banco do Brasil destinará aproximadamente R$ 150 milhões para realização dos projetos. O valor será dividido em até R$ 50 milhões a cada 12 meses de vigência do Edital. A disponibilidade orçamentária para os patrocínios será definida pelo banco em negociação com cada proponente selecionado, considerando as contrapartidas oferecidas.

As inscrições são gratuitas e ficam abertas até 03 de março de 2023, no site www.bb.com.br/patrocinios. Na mesma plataforma, constam o edital com informações completas sobre a seleção e o formulário para inscrição.

Pessoas jurídicas (CNPJ) e pessoas físicas (CPF) podem apresentar propostas de projetos em artes cênicas, cinema, exposição, ideias, música e programa educativo.

Entre os temas pautados no edital, destacam-se as origens e ancestralidade dos brasileiros e narrativas regionais. Projetos que valorizem a inclusão e a acessibilidade e que ofereçam caminhos para compreender a construção contemporânea de identidades também serão bem-vindos, informou o BB. O resultado será divulgado até junho deste ano.

"Os produtores culturais são chamados a pensar projetos que enriqueçam a programação do CCBB por meio de experiências inovadoras com o público, e, também, garantam a representatividade da pluralidade cultural brasileira em suas produções", destacou o Banco do Brasil em uma nota sobre o edital.

—Temos consciência de que o apoio à cultura contribui para consolidar seu poder de transformação das pessoas. Por isso, criamos o Centro Cultural Banco do Brasil há mais de trinta anos. A cada espetáculo de teatro, a cada exposição, a cada visita mediada pelo nosso programa educativo, permitimos que a arte toque o indivíduo e impacte o coletivo. É a cultura que nos faz olhar para o passado e, ao mesmo tempo, pensar no futuro — disse a presidente do BB.