Banco Central adia decisão sobre estrutura definitiva de governança do Open Banking para 2022

·1 minuto de leitura

BRASÍLIA — O Banco Central (BC) decidiu adiar a decisão sobre a estrutura definitiva de governança do Open Banking para 30 de junho de 2022. A previsão inicial era que isso fosse decidido até o dia 25 deste mês.

Essa estrutura reúne representantes de instituições financeiras como os bancos, fintechs e cooperativas e funciona para discutir as regras e auxiliar na implementação do Open Banking.

De acordo com o BC o adiamento do prazo é pertinente por conta das alterações no cronograma inicial de implementação e a ampliação do escopo do Open Banking, com a entrada de informações sobre investimentos e seguros.

As três primeiras fases do Open Banking sofreram algum tipo de adiamento. As duas primeiras já foram implementadas, mas a terceira, que marca a junção com o Pix, passou de 30 de agosto para 29 de outubro.

Em nota, o BC disse que a alteração não afeta o andamento dos trabalhos e a implementação do Open Banking.

“A definição desse novo prazo tem como objetivos possibilitar o direcionamento dos esforços de curto prazo do mercado à implementação das fases e, ao mesmo tempo, possibilitar um maior amadurecimento do mercado quanto ao modelo a ser adotado, tendo em vista esse escopo mais amplo de dados e serviços”, diz a nota.

A quarta e última fase continua prevista para dia 15 de dezembro. O cronograma prevê que neste momento informações sobre câmbio, investimentos e seguros poderão ser compartilhados na estrutura do Open Banking.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos