Banco central da China defende desenvolvimento saudável do mercado imobiliário

·1 min de leitura

XANGAI (Reuters) - O banco central da China disse neste sábado que salvaguardará os direitos legais dos compradores de casas, melhorando o atendimento às suas necessidades razoáveis de vida, promovendo o desenvolvimento saudável do mercado imobiliário do país.

A declaração do Banco Popular da China (BPC), feita após sua reunião do comitê de política monetária do quarto trimestre, é o mais recente sinal de que os reguladores chineses estão diminuindo marginalmente as restrições ao setor imobiliário para evitar um pouso forçado.

Ecoando a Conferência Anual de Trabalho Econômico Central da China, realizada no início de dezembro, o BPC disse que priorizará a estabilidade econômica, em meio a um ambiente externo cada vez mais severo e à implacável pandemia global.

O BPC disse que manterá sua política monetária flexível e apropriada, e com liquidez razoavelmente ampla. Fortalecerá o apoio à economia real, com viés para as pequenas empresas.

O banco central chinês ainda reiterou que vai aprofundar as reformas do mercado cambial e aumentar a flexibilidade da taxa de câmbio do yuan, ao mesmo tempo que orienta as empresas e instituições financeiras a serem "neutras ao risco".

(Redação Xangai)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos