Banco Central diminui previsão de crescimento e projeta alta de 3,6% do PIB em 2021

Gabriel Shinohara
·1 minuto de leitura

BRASÍLIA — O Banco Central (BC) revisou sua previsão de crescimento do PIB para baixo e agora projeta uma alta de 3,6% em 2021. A projeção anterior, de dezembro, era de 3,8%. A informação foi divulgada nesta quinta-feira no Relatório Trimestral de Inflação.

A reavaliação do BC considera que o PIB do quarto trimestre de 2020 foi bom e os números de atividade de janeiro e fevereiro continuam mostrando um movimento de recuperação, mas ainda não captam os efeitos do recrudescimento da pandemia. Com isso, a incerteza sobre o ritmo de crescimento continua “elevada”, de acordo com o BC.

Assim como mostrou a ata da reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) divulgada no início da semana, o BC apontou que o primeiro semestre deste ano poderia registrar uma “reversão” na atividade econômica, ainda que menos intensa do que em 2020. A segunda metade do ano seria de“rápida recuperação” com a ampliação da vacinação.

Com essas perspectivas, o BC ainda ressaltou que o crescimento de 3,6% depende do avanço das reformas econômicas no país.

“Ressalte-se que essa perspectiva está condicionada à continuidade do processo de reformas e ajustes necessários na economia brasileira, condição essencial para permitir a recuperação sustentável da economia”.

Com essa revisão, a projeção do BC se aproxima mais das expectativas do mercado financeiro, que apontam para um crescimento de 3,22% em 2021, de acordo com o relatório Focus.