Banco Mundial anuncia US$ 57 bilhões em financiamento para África

O presidente do Banco Mundial, Jim Yong Kim, em 7 de outubro de 2016, em Washington

O Banco Mundial anunciou neste domingo US$ 57 bilhões em financiamento para a África subsaariana nos próximos três anos fiscais.

Desse total, US$ 45 bilhões serão provenientes da Associação Internacional de Desenvolvimento, o fundo do Banco Mundial que fornece subsídios e empréstimos sem juros para os países mais pobres do mundo.

O pacote também contará com US$ 8 bilhões em investimentos do setor privado da Corporação Financeira Internacional, instituição do Banco Mundial, e US$ 4 bilhões virão do Banco Internacional de Reconstrução e Desenvolvimento, a unidade do banco para países de renda média, disse o presidente do Banco Mundial, Jim Yong Kim, em um comunicado.

A Alemanha, que recebeu uma reunião dos países do G20 na sexta-feira e no sábado, disse que uma parceria chamada "Pacto com a África" ​​seria uma prioridade da sua presidência neste ano do grupo de nações poderosas. De todos os países da África, apenas a África do Sul é membro do G20.

"Isso representa uma oportunidade sem precedentes para mudar a trajetória de desenvolvimento dos países da região", disse Kim.

"Com este compromisso, trabalharemos com nossos clientes para expandir substancialmente programas de educação, serviços básicos de saúde, água limpa e saneamento, agricultura, clima empresarial, infraestrutura e reforma institucional", acrescentou.

Kim partiu para Ruanda e Tanzânia no domingo, em uma mostra de apoio do Banco Mundial à toda a região.

O novo financiamento da Associação Internacional de Desenvolvimento terá como alvo 448 projetos que já estão em andamento na África Subsaariana.