Banco nórdico Nordea retira veto ambiental a bonds do Brasil após vitória de Lula

LONDRES (Reuters) - Uma das 20 maiores gestoras de patrimônio do mundo, a Nordea Asset Management retirou os bonds do Brasil de sua lista interna de restrições após promessas do presidente eleito do país, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), de proteger a floresta amazônica.

A Nordea Asset Management, braço de gestão de ativos da Nordea, um dos maiores bancos dos países nórdicos, havia colocado o veto em 2019 devido a preocupações com a rápida destruição da Amazônia sob o governo de Jair Bolsonaro (PL), que foi derrotado por Lula em segundo turno no domingo.

"Após promessas positivas do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva depois de sua vitória eleitoral no domingo, o veto da Nordea aos títulos do governo brasileiro foi suspenso, com efeito imediato", disse a Nordea em comunicado.

Lula prometeu proteger a floresta amazônica durante sua campanha eleitoral. Thede Rüst, chefe de dívida de mercados emergentes da Nordea Asset Management, acrescentou que o esperado retorno da ambientalista Marina Silva em um papel importante na formulação de políticas também foi um fator positivo.

Eric Christian, chefe de investimento responsável da Nordea, Eric, disse à Reuters na segunda-feira que a instituição avaliava suspender a proibição após a vitória de Lula.

(Por Marc Jones)