Bancos aumentam proposta e oferecem 8,4% de reajuste salarial a trabalhadores

DESTAQUES EM ECONOMIA

SÃO PAULO. A Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) retomou as negociações com os bancários e apresentou hoje uma nova proposta de reajuste salarial. Desta vez, a Fenaban ofereceu 8,4% de reajuste, o que significa um aumento real de 0,93%. Os trabalhadores, que reivindicam 12,8% de reajuste (0,5% de aumento real), não aceitaram a proposta e as negociações continuam nesta sexta-feira, a partir das 10 horas, em um hotel no centro de São Paulo.

"Os bancos perderam uma grande oportunidade de encerrar a greve. Mesmo que tenhamos algum acordo nesta sexta, a proposta só será levada para assembleia na segunda-feira. Não vamos convocar os trabalhadores de última hora", disse Carlos Cordeiro, presidente da Confederação dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf).

O diretor de negociações trabalhistas da Fenaban, Magnus Apostólico, não quis fazer comentário sobre o percentual de ajuste. Ele disse apenas que as negociações continuam nesta hoje. Até agora, foram realizadas seis rodadas de negociações. No último encontro, a Fenaban ofereceu aumento de 8% (incluía reposição da inflação mais 0,56% de aumento real).

A presidente do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Juvândia Moreira, disse que não houve avanço hoje no pedido de aumento de Participação nos Lucros e Resultados (PLR) e nem no piso salarial. Os trabalhadores entram amanhã no 18º dia de negociação. Hoje, foram fechadas 9.254 agências e centros administrativos em todo o país.

Carregando...

YAHOO NOTÍCIAS NO FACEBOOK

Siga o Yahoo Notícias