Bancos centrais lançam ação coordenada para garantir liquidez nos mercados

FRANKFURT — Os principais bancos centrais do mundo lançaram uma ação conjunta para aumentar a liquidez dos mercados financeiros, diante dos temores gerados pela pandemia do novo coronavírus, anunciou neste domingo o Banco Central Europeu (BCE).

A operação busca garantir uma disponibilidade suficiente em dólares americanos no mercado, e une o Federal Reserve (Fed, banco central americana), o BCE e os bancos centrais de Japão, Reino Unido, Canadá e Suíça, segundo um comunicado da instituição europeia, com sede em Frankfurt.

Os bancos centrais concordaram em suavizar as condições em que trocam divisas entre si, a fim de garantir um abastecimento suficiente de dólares no mercados e no sistema econômico em seu conjunto.

O acordo trata das linhas chamadas "swap bilaterais" entre bancos centrais, uma ferramenta de proteção contra um possível risco de liquidez em divisas. Trata-se de uma rede de segurança mundial muito importante, amplamente usada durante a crise financeira de 2008, para evitar que se esgote o abastecimento de uma divisa em particular em caso de crise, o que poderia ter consequências graves nos lares e empresas.

No caso atual, trataria-se, por exemplo, de que o BCE se assegure de que os bancos europeus (e empresas europeias) tenham à sua disposição dólares suficientes, no momento em que a economia europeia é duramente afetada pela pandemia do novo coronavírus.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou que a Europa é o novo epicentro da pandemia mundial, e a economia de vários países desacelerou devido à queda da atividade de lojas, serviços e empresas.