Bancos começam a oferecer empréstimo consignado com carência de até 120 dias e margem de 35%

Camilla Muniz
·2 minuto de leitura

Clientes de bancos já podem pegar empréstimo consignado com a possibilidade de negociar prazo de até 120 dias para começar a pagar as parcelas. A Federação Brasileira de Bancos (Febraban) e a Associação Brasileira de Bancos (ABBC) anunciaram que todas as instituições financeiras filiadas às entidades concluíram o processo de adaptações internas para se adequar à Lei 14.131, sancionada em 30 de março, que permite a carência de até quatro meses e aumenta a margem consignável (parte da remuneração mensal que pode ser comprometida com o pedido de crédito) de 30% para 35%.

A Febraban afirmou que os bancos associados já estavam prontos para oferecer crédito com a nova margem consignável desde a data de vigência da lei, mas que foi necessário aguardar que os gestores das folhas de pagamento ajustassem seus sistemas para os novos percentuais.

- As medidas têm como principal objetivo aliviar a pressão sobre os orçamentos familiares, disponibilizando mais prazo e recursos para servidores públicos, aposentados, pensionistas do INSS e empregados de empresas privadas, por meio de um empréstimo barato e de longo prazo - disse o presidente da Febraban, Isaac Sidney.

A oferta da carência de até 120 dias é facultativa. Cada solicitação de crédito é avaliada caso a caso pelas instituições financeiras.

O que dizem os bancos

O Santander Brasil informou que está preparado tecnicamente para atender à lei 14.131/2021, no que diz respeito tanto à margem de 35% quanto à carência de até 120 dias para pagamento da primeira parcela. Em diversos casos, o banco já oferece essas condições, como, por exemplo, para beneficiários do INSS.

O Bradesco também já está trabalhando com as novas condições para o consignado. Todos os clientes beneficiários do INSS podem contratar as operações por aplicativo, internet banking, caixas eletrônicos, central telefônica de atendimento ao cliente e agências.

O Itaú é outro banco que habilitou a oferta da margem estendida e da carência de até 120 dias. Aposentados e pensionistas do INSS podem pegar empréstimos com taxas de juros a partir de 1,15% ao mês e prazo de financiamneto entre 11 e 84 meses. Não é necessário ser correntista do banco para contratar o produto. O crédito pode ser solicitado por aplicativo do celular, internet banking, caixa eletrônico, agências ou ainda por meio de um correspondente.

O Banco do Brasil confirmou que ampliou para 35% a margem do consignado, em conformidade com a Lei 14.131/2021. Clientes já podem contratar empréstimos com base no novo limite, inclusive pelo aplicativo BB para celular, sem a necessidade de comparecer a uma agência. Mais informações em bb.com.br/consignado.

Aposentados, pensionistas e servidores são maioria

O crédito consignado possui uma carteira de R$ 446,7 bilhões, segundo dados de fevereiro do Banco Central, sendo que a maior parte dela está concentrada em operações de aposentados e pensionistas do INSS e junto a servidores públicos. Essa carteira, além de apresentar crescimento constante, tem demonstrado consistente queda nas taxas praticadas junto aos clientes.