Banda utilizou efeitos pirotécnicos em boate, afirma sobrevivente

Sobreviventes do incêndio na boate Kiss, em Santa Maria (RS), afirmam que a fogo começou junto ao show de uma banda que se apresentava no local e utilizava recursos pirotécnicos em cima do palco. Taynne Vendrúsculo, estudante que sobreviveu á tragédia, afirmou à GloboNews que conseguiu ver o começo do incêndio.

"Foi durante uma música em que o cantor estava fazendo uma apresentação que tinha efeitos [pirotécnicos], porque provocou faíscas, alguma coisa que acreditamos que possa ter sido isso que causou [o incêndio]. Foi muito rápido. Ele estava cantando e, quando a gente viu, ele parou de cantar e aí a gente olhou e prestou atenção no que estava acontecendo e tinha o fogo no teto", conta ela.

LEIA MAIS:
Incêndio destrói casa noturna no RS
Sobreviventes de incêndio relatam caos na boate Kiss



A estudante sobreviveu por estar perto da saída logo que o fogo começou. Ela conta que a velocidade com a qual a fumaça se alastrou foi tão rápida que apenas os que conseguiram sair nos primeiros minutos sobreviveram.

"Nós estávamos em um local perto da porta de saída, então foi mais fácil para a gente poder sair, mas era um corre-corre, todo mundo empurrando, pessoal caindo no chão. [Foi mais fácil sair] só pelo fato de estarmos perto da porta de saída, ali num local que era mais próximo. Quem estava próximo ao palco, do outro lado, não teve condições de sair", disse ela à GloboNews.