Bandeira do Brasil é retirada da fachada do Palácio do Planalto

A bandeira do Brasil que estava na fachada do Palácio do Planalto desde o dia 14 de outubro foi retirada do local na quinta-feira. O movimento ocorreu no mesmo dia em que o vice-presidente eleito Geraldo Alckmin (PSB) esteve no Planalto, para iniciar a transição de governo, após a vitória de Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Leia mais: Médico de MS que diz se recusar a atender quem votou em Lula será alvo de sindicância do CRM: 'Não vou ajudar'; ouça

Saiba: Presidente do PT rebate fala de Edir Macedo sobre perdão a Lula: 'Dispensamos'

O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) havia afirmado que a previsão inicial era que a bandeira ficasse até 19 de novembro. Procurada, a Secretaria-Geral, que cuidou da operação, afirmou que a previsão de retirada já era essa.

Outra bandeira havia sido colocada no Palácio da Alvorada, mas também foi retirada. As bandeiras foram expostas por determinação do presidente Jair Bolsonaro, durante o segundo turno das eleições presidenciais.

— Hoje pedi para aquele bandeirão que existe, mandei pegar um usado, enorme, mandei botar um no Alvorada, que é minha casa. Acho que ninguém vai ter coragem de falar "retira dai se não vou te dar uma multa de não sei quanto por dia". É a nossa bandeira do Brasil. A questão da censura é devagar. Certas coisas não se perdem de uma hora para a outra, você perde com o tempo — afirmou Bolsonaro na ocasião.