Bandeira do Brasil é retirada da fachada do Palácio do Planalto

***ARQUIVO*** BRASÍLIA, DF,  BRASIL,  31-10-2022 Fachada do Palácio do Planalto com chuva FOTO  Gabriela Biló /Folhapress)
***ARQUIVO*** BRASÍLIA, DF, BRASIL, 31-10-2022 Fachada do Palácio do Planalto com chuva FOTO Gabriela Biló /Folhapress)

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - A bandeira do Brasil que havia sido estendida há algumas semanas na fachada do Palácio do Planalto, em Brasília, foi retirada nesta quinta-feira (3) por funcionários a pedido do presidente Jair Bolsonaro (PL).

Ela foi retirada do local e levada por servidores até o porta-malas de um carro.

Bolsonaro mandou, em 14 de outubro, instalar o símbolo nacional no local.

"O PT entrou na Justiça para tirar uma bandeira de uma igreja em Belém. A juíza, desta vez, agiu de maneira correta e disse que é o símbolo nacional. Mandei pegar uma bandeira enorme e colocar na minha casa", disse na ocasião.

"Acho que ninguém vai ter coragem de falar 'retira daí, se não vou dar uma multa de não sei quanto por dia'. É a nossa bandeira do Brasil. A questão da censura é devagar. Certas coisas não se perdem de uma hora para a outra, você perde com o tempo."

A instalação foi realizada pela Secretaria-Geral da Presidência, subordinada ao ministro Luiz Eduardo Ramos.

Uma bandeira semelhante foi posicionada no Palácio da Alvorada, residência oficial do presidente.

Ao Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) o governo federal disse que duas bandeiras gigantes do Brasil foram colocadas nas fachadas do Planalto e do Alvorada em comemoração ao Bicentenário da Independência e à Proclamação da República.

Desde 1987, os dois palácios são considerados Patrimônio Cultural da Humanidade pela Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura). Por isso, não podem ter suas dinâmicas arquitetônicas desrespeitadas.

Em 21 de outubro, a força do vento rasgou e derrubou uma bandeira gigante que havia sido colocada na fachada do Planalto "Devido à ação do vento, a Bandeira Nacional foi rasgada e será substituída por outra", informou a Secretaria-Geral da Presidência, por meio de nota, na ocasião.

TRANSIÇÃO

A retirada da bandeira ocorre no dia da primeira reunião da equipe do presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), com integrantes do governo, no Planalto, para discutir a transição.

O presidente Jair Bolsonaro (PL) cumprimentou Geraldo Alckmin (PSB) após o vice-presidente eleito ter uma reunião com os ministros da Casa Civil, Ciro Nogueira, e da Secretaria-Geral da Presidência, Luiz Eduardo Ramos.

O vice de Lula afirmou que a reunião foi "proveitosa" e que a transição "já começou" e será instalada na próxima segunda-feira (7) no Centro Cultural Banco do Brasil, em Brasília.