Bandidos de facções rivais comemoram morte de Ecko, chefe da maior milícia do Rio

·1 minuto de leitura

A morte de Wellington da Silva Braga, o Ecko, foi celebrada por criminosos de facções criminosas que rivalizam com a organização comandada pelo miliciano. Nas redes sociais, usuários identificados como parte do Comando Vermelho (CV) e outros grupos celebraram a captura do criminoso, chefe da maior milícia do Rio desde 2017.

''Ecko foi morar com o capeta'', divertiu-se um usuário do Twitter que usa as siglas de uma facção no perfil.

O mesmo usuário do microblog ainda prometia uma atuação do grupo criminoso nas comunidades do Rodo e de Antares, na Zona Oeste do Rio: ''Próxima estação Rodo e Antares. O ***** do Ecko rodou (risos)".

Outro usuário reforçou uma possível disputa pelos territórios dominados por Ecko:

''Festa na favela. Breve 'nós tá' em casa. Tropa do A e R na pista. AGR 'segura nós'''.

Além das piadas, criminosos afirmaram que ''a paz voltaria'' depois da morte de Ecko.

''Ecko já era. Agora a paz reina no Rodo e Antares'', garantiu um internauta.

Alguns ainda prometeram retomar controle de áreas controladas pelo miliciano.

''Agora é condomínimo fechado. Tropa do CV 'tá' na pista'', comentou outro usuário do microblog.

Os integrantes de facções rivais ainda fizeram memes com fotos do criminoso no momento de sua captura em Paciência, na Zona Oeste do Rio, neste sábado, pela Polícia Civil.

Um vídeo de bandidos atirando para o alto e gritando ''Ecko morreu!" circula pelas redes sociais. Eles seriam traficantes do Morro do Juramento, na Zona Norte.

Ecko foi capturado neste sábado em sua casa em Paciência, na Zona Oeste do Rio, pela Polícia Civil. Enquanto tentava fugir, o criminoso foi atingido por um tiro. Ele chegou a ser levado para o Hospital Miguel Couto, na Gávea, mas morreu antes de dar entrada na unidade de saúde.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos