Barcas: após decisão judicial, cresce repressão a manifestações artísticas

Giovanni Mourão
NI Rio de Janeiro ( RJ ) - 04122019 - Musicos impedidos de se apresentar nas barcas Rio / Niteroi - Emerson Rodrigues - Foto Guilherme Pinto / Agência O Globo

NITERÓI — Decisão proferida pela Justiça do Rio em 19 de novembro confirmou a proibição de apresentações artísticas nas barcas. Desde julho, tramitava no judiciário um recurso da Assembleia Legislativa do Estado do Rio (Alerj) que pedia a suspensão da sentença que declarou inconstitucionais manifestações culturais nas embarcações. O autor da ação que originou a proibição é o ex-deputado estadual Flávio Bolsonaro.

A decisão foi lamentada pelo músico gonçalense Emerson Rodrigues, que se apresentava diariamente nas barcas.

— Desde o meio do ano, a fiscalização passou a proibir. Mas, há duas semanas, passaram a emitir avisos sonoros falando sobre a proibição, e aí a repressão se intensificou. É uma pena que tentem impedir algo que a maioria dos passageiros aprova — conta o artista, que agora se limita a realizar suas apresentações nos ônibus de Niterói e São Gonçalo.

A concessionária CCR Barcas diz que enfrenta resistência dos artistas, que põem colegas “para incitar passageiros contra a tripulação” e que a estação Arariboia já oferece espaço para apresentações.

SIGA O GLOBO-BAIRROS NO TWITTER ( OGlobo_Bairros )