Barcelona acusa Uruguai de forçar retorno de zagueiro machucado

Zagueiro Ronald Araújo, do Barcelona, está há dois meses machucado e foi convocado.
Zagueiro Ronald Araújo, do Barcelona, está há dois meses machucado e foi convocado. Foto: (Robbie Jay Barratt - AMA/Getty Images)

Convocado para a Seleção do Uruguai mesmo depois de ter passado por uma cirurgia no músculo adutor da coxa direita, o zagueiro Ronald Araújo, do Barcelona, virou o centro de uma polêmica envolvendo o clube e a seleção que disputa a Copa do Mundo do Catar, que está sendo realizada entre os dias 20 de novembro e 18 de dezembro deste ano.

De acordo com o jornal espanhol especializado Sport, o clube espanhol acredita que o Uruguai esteja "acelerando de forma preocupante o processo de recuperação" de Araújo e considera levar o caso à FIFA caso o acordo entre a AUF (Associação Uruguaia de Futebol) e o Barcelona não seja cumprido. Antes do camisa 4 se apresentar ao técnico Diego Alonso, foi acertado que "Araújo faria parte do grupo para se unir e permanecer integrado, mas que sempre permaneceria sob a supervisão e orientação de dois fisioterapeutas da FC Barcelona".

Leia também:

Os profissionais do Barcelona, porém, afirmam que a parte que lhes compete no controle de recuperação de Ronald Araújo não está sendo permitido, fazendo com que dirigentes do clube catalão entrem em contato com a AUF para pedir que "respeitar o trabalho e os parâmetros dos dirigentes médicos do Barcelona".

Zagueiro de Gana quer "vingança" contra Uruguai por 2010

O que um jogo disputado na Copa do Mundo de 2010, disputada na África do Sul, tem de relação com uma partida que será realizada na Copa do Catar no dia 2 de dezembro? Para o zagueiro Mohammed Salisu, de Gana, o sentimento de vingança está presente.

Isso porque, para o defensor do país africano, a defesa do atacante uruguaio Luis Suárez, no último segundo da partida, impedindo que Gana se classificasse para as semifinais, ainda está entalada na garganta. O lance, que gerou a expulsão do atacante ex-Barcelona e resultou em um pênalti, que acabou sendo desperdiçado, faz com que Salisu esteja ansioso para o reencontro: "Creio que as pessoas estão esperando por esta partida por conta da vingança. Eu também estou esperando por esta partida. Tenho que lutar pelo meu país. Sou parte da vingança. Quando jogamos contra o Uruguai naquela Copa do Mundo, fomos a melhor seleção africana, aquela que chegou mais longe. Ter isso na cabeça me inspira. É uma honra representar o meu país e estou muito orgulhoso", como ele mesmo afirmou.