Barcelona alega que Uruguai força retorno de Ronald Araújo e estuda acionar a Fifa, diz jornal

Em recuperação após ser submetido a uma cirurgia no adutor da coxa direita, o zagueiro Ronald Araújo tem sido acompanhado durante a preparação do Uruguai para a Copa do Catar por membros da comissão médica do Barcelona, clube que defende. Os profissionais do time catalão, porém, consideram que o tratamento ao qual o atleta tem sido submetido está pondo em risco a sua saúde.

Tabela da Copa: datas, horários e grupos do Mundial do Catar

Simulador: você decide quem será campeão da Copa do Catar

Segundo o jornal espanhol Sport, o Barcelona acredita que a federação uruguaia “está acelerando de forma preocupante o processo de recuperação” devido à iminente estreia da seleção na Copa, que ocorre nesta quinta-feira, contra a Coreia do Sul, em jogo válido pelo grupo H.

Antes de se apresentar à seleção uruguaia no Catar, Barcelona e federação uruguaia acertaram que “Araújo faria parte do grupo para se unir e permanecer integrado, mas que sempre permaneceria sob a supervisão e orientação de dois fisioterapeutas da FC Barcelona”, sendo que os espanhóis que dariam as diretrizes do tratamento.

Os fisioterapeutas do clube, no entanto, alegam que não conseguiram realizar seu trabalho de acordo com as diretrizes definidas desde o início do processo. Temendo que o atleta não tenha uma recuperação adequada e volte a atuar antes do tempo, o Barcelona estuda levar o caso à Fifa.

Você escala: quais os seus 11 titulares do Brasil na Copa do Mundo

Ainda segundo a publicação, o time espanhol entrou em contato com os uruguaios pedindo que eles voltem a “respeitar o trabalho e os parâmetros dos dirigentes médicos” do Barcelona. O clube teme que o trabalho feito pelo médico Lasse Lampainen, principal nome desse tipo de cirurgia no mundo, seja comprometido.

Ronad Araújo sentiu a lesão em jogo da seleção contra o Irã, em 23 de setembro, e desde então segue em recuperação.