Bares e restaurantes da Barra criam promoções e eventos para as noites de quinta-feira

Danilo Perelló
1 / 2

0INFOCHPDPICT000085418189

As amigas Manuela Farias (à esquerda), Louise Damasceno, Kauani Leidens, Viviane Fonseca e Maria Clara Machado na Ginkeria B

RIO — Eu sexto, tu sextas, nós sextamos. A sexta-feira definitivamente virou verbo: a ansiedade pela chegada do fim de semana inspira até a gramática carioca. Mas, se sextar já é um estado de espírito, por que não sextar na quinta? Foi o que pensaram os administradores de muitas casas noturnas da Barra, que idealizaram noites temáticas para transformar a quinta-feira em uma nova sexta.

— Quinta é um dia especial, quem sai são pessoas que procuram menos tumulto e mais qualidade nos programas. É um dia de gente grande, em que temos inclusive um público de uma faixa etária mais elevada — explica o mixologista Fabián Martinez, um dos fundadores do bar The Blind Pig e idealizador do Clube dos 7, evento no qual o cliente pode experimentar sete tipos de drinque à vontade.

Sair na quinta-feira pode ser mais econômico também. Neste dia, o cliente do Blind Pig paga um valor fixo de R$ 90 pelos drinques. Nos demais, cada um custa entre R$ 25 e R$ 30.

— Se a gente colocasse o evento no sábado, ele ficaria mais popular, mas não é o intuito. Dessa forma, os clientes se permitem experimentar drinques novos — salienta Martinez.

A ideia de antecipar a programação de fim de semana tem adeptos também na Ginkeria B, onde quinta é dia de Girls Love Gin. A ideia agradou a clientes como a atriz gaúcha Kauani Leidens, de 24 anos. Morando no Rio há pouco mais de um ano, ela se permitiu mudar de hábitos na nova cidade.

— Normalmente eu só saía nos fins de semana. Hoje, prefiro os dias de semana; acho que o público é mais seleto. Para mim, a programação das quintas-feiras está entre as melhores do Rio. Acabo optando por um programa como um barzinho, algo mais leve — contou ela, enquanto se divertia com amigas no estabelecimento especializado em drinques com gim.

A casa de vinhosEnog, por sua vez, conta com dois eventos especiais às quintas, o Jantar Harmonizado, que acontece na primeira quinta de cada mês e sempre homenageia a gastronomia de um país diferente; e o Vinho é Coisa de Mulher, realizado toda terceira quinta-feira do mês, com degustação e apresentação de rótulos a cargo do sommelier Fabio Moraes, além de um bate-papo, com um especialista, sobre um tema de importância para este público. Neste segundo, a inscrição sai por R$ 100, que podem ser revertidos na compra de vinhos.

Estabelecer a programação às quintas-feiras foi uma decisão tomada em conjunto com as próprias clientes.

— Eu consultei algumas clientes e elas disseram que quinta já está perto de sexta e por isso fica mais fácil organizar a programação com a família e os amigos. Aqui sempre escutamos o público. O horário, por exemplo, foi mudado por elas das 18h para as 19h45m — explica Daniella Tavares, que cuida do marketing e da programação da casa e garante que os frequentadores não levam ressaca para o escritório na sexta. — Se você bebe vinho bom e está bem hidratado, isso não acontece.

Uma das clientes do Enog, a empresária Amanda Monteiro, de 28 anos, organiza seus horários de trabalho de forma a conseguir participar de eventos na quinta-feira:

— Como trabalho boa parte do tempo em casa, muitas vezes consigo fazer meu horário para sair na quinta, o que até prefiro. Até porque já é um esquenta para o fim de semana!

A quinta-feira faz parte do roteiro dos amantes de qualquer tipo de bebida alcoólica. Na Academia da Cachaça, a noite tem dose dupla de chope (R$ 9,50), e, no restaurante japonês Tokkuri, todos os drinques entram na promoção pague um e tome dois. Já no restaurante Curi, quinta tem a Burger & Beer Night, quando o sommelier Henrique Abreu harmoniza cervejas artesanais com os hambúrgueres da casa.

Para o empresário João Diniz, dono das casas Bla Blá Champanheria e Ginkeria B, o fato de este dia da semana ter uma programação menos concorrida de festas não impede o público de beber:

— O gim, por exemplo, pode ser uma bebida associada a bate-papo, não precisa ser algo necessariamente de balada. Podemos fazer uma noite animada sem ser de festa.

Casas criam eventos especiais para mulheres

A programação da noite de quinta-feira ganhou um apreço especial do público feminino, seja por uma escolha espontânea das frequentadoras ou por um movimento de bares e restaurantes para atraí-las. O fato é que, na Barra e nos bairros vizinhos, vários eventos realizados neste dia da semana foram criados com promoções especiais para elas. Ou até com entrada exclusivamente feminina.

— Em todas as casas que eu tenho, gosto de criar noites especiais para reunir as meninas. Já temos um público feminino maior, então isso funciona como uma homenagem a elas — conta João Diniz sobre a noite Girls Love Gin, que acontece semanalmente na Ginkeria B.

No evento, cada mulher ganha uma taça colorida e decorada com uma frase divertida em inglês sobre a bebida, como “Gym? I thought you said gin” (“Ginástica? Eu pensei que você tinha dito gim”) e “To gin or not to gin” (uma brincadeira com o “To be or not to be”, ou “Ser ou não ser”, de “Hamlet”).

Diniz salienta que a quarta-feira ficou conhecida como uma noite em que os homens gostam de se reunir para assistir a partidas de futebol e que a quinta tem potencial para virar o dia de as mulheres saírem para passear.

O pensamento de Amanda Monteiro, cliente do Enog, parece corroborar a aposta:

— Geralmente ficamos com família ou marido nos fins de semana. As quintas são um bom dia para nos encontrarmos e colocarmos os assuntos em dia — explica ela, que participou do Vinho é Coisa de Mulher.

No Enog, a entrada no mezanino, onde ocorre o evento, é exclusiva para o público feminino. Homem, só o sommelier da casa.

— A cultura do vinho ainda é muito machista; o garçom vem à mesa e o homem escolhe o vinho. Queria dar empoderamento às mulheres — conta Daniella Tavares, idealizadora da noite. — Tentamos trazer questões relevantes para o universo feminino. Na edição do Outubro Rosa, por exemplo, convidamos uma ginecologista para a conversa.

No Banana Jack, também não é recomendado levar amigos ou namorados para beber às quintas: isso porque as mesas exclusivamente femininas ganham dose dupla de drinques, chopes e gim. Esse formato começou há três meses e funciona a partir das 17h. Para Marcos Marins, sócio da rede, a noite deve ter vida longa na casa:

— O dia foi escolhido pensando nos grupos de amigas que costumam se encontrar uma vez por semana. A quinta das mulheres já virou tradição, e tem um consumo diferente. Drinques e petiscos são os preferidos da mulherada.

Programas especiais de quinta

The Blind Pig: Tem a noite Clube dos 7, em que os clientes podem degustar sete tipos de drinques por R$ 90. Reservas pelo WhatsApp (21) 93507-0757. Av. das Américas 12.300, loja 102, subsolo.

Ginkeria B: No evento Girls Love Gin, cada mulher que pede um drinque ganha uma taça temática. Tel.: 2495-0040. Av. Erico Verissimo 843.

Enog: Na primeira quinta do mês, o Jantar Harmonizado combina vinho e gastronomia de um determinado país. Reservas: 3329-6199. Rio Design Barra , 3º piso.

Curi: A Burger & Beer Night tem hambúrgueres combinados com cervejas artesanais. Venit Barra Hotel: Av. Embaixador Abelardo Bueno 2.710. Tel.: 3993-9000.

Banana Jack: Na noite Jack & Girls, mesas só com mulheres têm dose dupla de drinques, chopes e gim. Av. Olegário Maciel 539. Tel.: 97044-7392.

Tokkuri: No japonês, todos os drinques têm dose dupla às quintas. Av. Afonso Arinos de Melo Franco 222. Tel.: 3496-5012.

Academia da Cachaça: Dose dupla de chope. Av. Armando Lombardi 800, loja 65. Tel.: 2492-1159.

Porto Frescatto: Na Quinta do Seu Jeito, os clientes podem comprar frutos do mar e pedir que sejam preparados à sua maneira pelo chef Rodrigo Schweitzer. Taxa de preparo entre 15% e 30% do valor da peça. Av. Olegário Maciel 366, lojas C e D. Tel.: 2486-4722.

SIGA O GLOBO-BAIRROS NO TWITTER ( OGlobo_Bairros )