Barragem em MG: Duas famílias estão ilhadas e outras recusam resgate em Pará de Minas

·3 min de leitura
Barragem hidrelétrica de Carioca está em risco máximo de rompimento, diz prefeitura de Pará de Minas. (Foto: Prefeitura de Pará de Minas/Divulgação)
Barragem hidrelétrica de Carioca está em risco máximo de rompimento, diz prefeitura de Pará de Minas. (Foto: Prefeitura de Pará de Minas/Divulgação)

Ao menos duas famílias estão ilhadas e ainda seguem na área de risco caso haja um possível rompimento da barragem, na região do município de Pará de Minas (MG).

Desde o fim da tarde de domingo (9), cerca de 130 moradores já foram resgatados após um alerta máximo de ruptura da barragem da Usina de Carioca devido às fortes chuvas.

"Temos 130 pessoas retiradas, realocadas. As pessoas e fazendas que seriam afetadas nós já retiramos. Só temos duas famílias que ficaram ilhadas na noite de ontem (domingo) e que na madrugada nós não conseguimos tirar", afirmou o prefeito Elias Diniz (PSD), em entrevista a uma rádio local, concedida na manhã desta segunda-feira.

Ainda não se sabe o número exato de pessoas ilhadas.

Inicialmente, uma equipe montada por membros do Corpo de Bombeiros, Defesa Civil e Prefeitura de Pará de Minas iria realizar o resgate dessas famílias. Contudo, as chuvas voltaram a se intensificar no início da tarde e impossibilitou a retirada.

Uma das famílias, segundo o próprio prefeito, se recusa a deixar a propriedade alegando que não estariam em área de risco diante de um rompimento da barragem.

A Procuradoria-Geral da Prefeitura de Pará de Minas já foi acionada e trabalha na elaboração de uma ordem judicial de retirada. "Eu recebi, por volta das 10h, que uma das famílias não queria sair. Nós já estamos pedindo à Justiça que a retirada seja coercitiva", complementou Diniz.

Risco máximo de rompimento foi avisado no domingo (9)

A barragem hidrelétrica da Usina do Carioca pertence à empresa Santanense e está localizada na divisa entre Conceição do Pará e Pará de Minas, a cerca de 130 quilômetros de Belo Horizonte.

Devido ao risco do grande volume de água acumulado atingir os rios São João e Pará, provocando inundações, as autoridades recomendaram que moradores de áreas ameaçadas em três cidades abaixo da usina — Onça de Pitangui, Pará de Minas e Pitangui — deixassem suas casas e buscassem abrigo em lugares mais altos e distantes dos rios.

No domingo, um vídeo gravado por populares mostra bombeiros alertando a população sobre a probabilidade de “99% de [chances de] a barragem se romper”.

Prefeitura de Pará de Minas, Defesa Civil e Corpo de Bombeiros estavam no local desde a noite do último domingo. Além disso, há um ponto de apoio em Carioca, no Posto de Saúde e no Salão ao lado da igreja. Os locais estão prontos para receberem famílias que vivem perto da área ameaçada e não têm para onde ir.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos